Parnasianismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2260 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

O Parnasianismo foi um movimento literário que surgiu na França, na metade do século XIX e se desenvolveu na literatura européia, chegando ao Brasil. Esta escola literária foi uma oposição ao romantismo, pois representou a valorização da ciência e do positivismo.
O Parnasianismo foi um movimento essencialmente poético que reagiu contra os abusos sentimentais dos românticos. Algunscríticos chegam a considerá-lo uma espécie de Realismo na poesia. Seu surgimento deu-se na década de 60, através da revista Parnase contemporain, dirigida por Théophile Gautier. O poeta mais expressivo do grupo colaborador, Charles Baudelaire, mais tarde romperia com a pesada estética parnasiana.

Parnasianismo

Parnasianismo (1882-1893) O Parnasianismo surge a partir da segunda metade do séc.XIX, reagindo contra o sentimentalismo e a subjetividade romântica. Eles procuravam uma poesia mais cerebral, em que o belo deveria ser alcançado por meio de um trabalho meticuloso. Origina-se de Parnasus, região montanhosa da Grécia. Segundo a lenda, ali moravam os poetas. Alguns críticos chegaram a cinsiderar o Parnasianismo como uma espécie de Realismo na poesia. O autor Realista percebe acrise da “síntese burguesa”, já não acredita em valores da classe dominante, em compensação, o autor parnasiano mantém certa indiferença frente ai drama cotidiano, isolando-se numa “torre de marfim”, elaborando teorias de acoedo com hedonismo, ou seja, preocupação com o prazer individual. Características do Parnasianismo: · Impessoalidade e objetividade: evitando fazer confissões pessoais, os poetasparnasianos procuravam fazer descrições objetivas de cenas e coisas, numa poesia pictórica, retratista, contrária a idealização romântica. Vasos, estátuas, elementos exóticos, históricos, filosóficos, arqueológicos e mitológicos. · Visão carnal da mulher: ao contrário dos românticos que descreviam a mulher idealizada, os parnasianos a descrevia como fêmea desejada e sadia. · Arte pela arte: paraos parnasianos a verdade era igual à beleza, e a beleza residia na forma; portanto, a arte não teria outra finalidade além da criação da beleza, não teria qualquer compromisso, não existiria função da sociedade, da religião, da moral etc. O único compromisso da arte seria com ela mesma, contudo veremos que os brasileiros não seguiram a risca este princípio. · Culto da forma: em conseqüência dafórmula verdade= beleza = forma, os parnasianos buscaram a perfeita expressão, do que decorre. a) predominância da técnica sobre a inspiração, da forma sobre i conteúdo; b) assimilação dos ideais das artes plásticas, comparação doa poeta com o pintor, o escultor, o ourives; c) procura da rima rica, rara, ou resultante da combinação de categorias gramaticais diferentes, aversão aos termos cognatos(originários da mesma raiz); d) retorno aos modelos clássicos greco-latinos e alusão à mitologia; e) correção gramatical, uso de vocábulos raros, inversão frasal; f) procura da palavra perfeita (mot juste); g) predileção pelo soneto, abandono do verso branco; h) repúdio a hiato, encontro de duas vogais no fim de uma palavra e no princípio de outra: be/le/za é ân/sia; i) sonetos terminados com “chave deouro”, isto é, com um verso final bem escrito, procurando condensar uma idéia e arrematando o poema com um belo efeito.
Parnasianos da prosa: Rui Barbosa, Coelho Neto, Xavier Marques, e outros. Principais autores: · Olavo Bilac: um dos poetas mais combatidos pelos modernistas por apresentar certos traços românticos em sua poesia. Ele tem como característica dominar a poética e a língua, devido asua extrema preocupação com o refinamento formal. Obras: Poesia: Poesias (“Panópilas”, “Via-Láctea”. “O caçador de esmeraldas”, “Sarças de fogo” e “Alma inquieta”) (1888); Sagres (1898); Poesias infantis (1904) e Tarde (1919). Prosa: Crítica e fantasia (1904); Tratado de versificação (1905), em co-autoria. · Raimundo Correia: sua poesia tem um tom melancólico e pessimista no questionamento da...
tracking img