Parnasianismo e simbolismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1740 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PARNASIANISMO E SIMBOLISMO

1) Compare as semelhanças e diferenças do parnasianismo e realismo?

As semelhanças é que ambas representam uma ação revolucionária anti-romântica.
A diferença entre os parnasianos e os realistas é que os primeiros valorizam apenas os aspectos que podem ser esteticamente reproduzidos ou dão um tratamento poético, pela primeira vez na poesia, de temas do cotidiano,enquanto os segundos tratam sem distinção todos os aspectos da realidade, preferindo, por vezes, as suas vertentes mais sombrias.
2) Compare parnasianismo com romantismo?




3) Compare parnasianismo com simbolismo?

Duas concepções poéticas diferentes - Nas últimas décadas do século XIX, a literatura brasileira trilhou novos caminhos, abandonando o exagerado sentimentalismo dos românticos.


4)Compare com semelhanças e diferenças o simbolismo com romantismo?







5) Cite datas,obras,e autores que introduzem o parnasianismo e simbolismo no Brasil?

o parnasianismo:

Antônio Mariano ALBERTO DE OLIVEIRA (1857-1937)
Poesia: Canções Românticas; Meridionais (1884), em que se confessa adepto do Parnasianismo; Sonetos e Poemas (1885); Versos e Rimas (1895); Poesias Completas (1900); PoesiasEscolhidas (1913); Céu, Terra e Mar (1914), O Culto da Forma na Poesia Brasileira (1916).







OLAVO Brás Martins dos Guimarães BILAC (1865 – 1918)
Poesia: Panóplias, pertence a esse livro os famosos sonetos: "A Sesta de Nero e "O Incêndio de Roma"; Via-Láctea, temos 35 sonetos de forte lirismo, merece destaque o soneto "XIII"; Sarças de Fogo (1888), é famoso o soneto "Nel mezzo del camin..."; AlmaInquieta; Poesias (1888), O Caçador de Esmeraldas; Poesias Infantis (1904); Tarde (1919);.
Prosa: Crônicas e Novelas (1894); Ironia e Piedade(1916), crônicas; Crítica e Fantasia (1904). Contos Pátrios (1905); Teatro Infantil (1905); Conferências Literárias (1906); Tratado de Versificação (1910), em colaboração com Guimarães Passos; Dicionário de Rimas (1913); A Defesa Nacional (1917), discursos;Ironia e Piedade (1916); Bocage (1917).

RAIMUNDO da Mota de Azevedo CORREIA (1860 – 1911)
Poesia: Primeiros Sonhos (1879); Sinfonias (1883); Versos e Versões (1887); Aleluias (1891); Poesias (1898).

VICENTE Augusto de CARVALHO (1866 – 1924)
Poesia: Ardentias (1885); Relicário (1888); Rosa, Rosa de Amor (1902); Poemas e Canções (1908).
Prosa: Páginas Soltas (1911) e Luisinha (1924), comédia.


 Osimbolismo:

João da CRUZ E SOUZA (1862 – 1898)
Poesia: Broqueis (1893); Faróis (1900); Últimos Sonetos (1905).
Poema em Prosa: Missal (1893); Evocação (1898).

AUGUSTO Carvalho Rodrigues DOS ANJOS (1884 – 1914)
Poesia: Saudade (1900); Eu e Outras Poesias (1912), único livro de poemas; Psicologia de um Vencido (soneto); Versos íntimos.

EMILIANO David PERNETA (1866 – 1921)
Poesia: Músicas (1888);Carta à Condessa D'Eu (1889); Ilusão (1911); Setembro (1934), póstumo.
Prosa: O Inimigo (1889); Alegoria (1903);Oração da Estátua do Marechal Floriano Peixoto (1905).
Teatro: Pena de Talião (1914); A Vovozinha (1917), peça infantil; Papilio Innocentia (1966), libreto de ópera calcado em Inocência, de Taunay.







MARIO Veloso Paranhos PEDERNEIRAS (1868 – 1915)

Poesia: Agonias (1900); RondasNoturnas (1901); Histórias do meu Casal (1906); Ao Léu do Sonho e à Mercê da Vida (1912).



AFONSO Henriques da Costa GUIMARAENS (1870 – 1921)
Poesia: Setenário das Dores de Nossa Senhora (1899), compõem-se de 49 sonetos divididos em sete grupos de sete sonetos cada, os grupos são dedicados a cada uma das setes dores de Nossa Senhora; Câmara Ardente (1899); Dona Mística (1899); Kyriale (1902);Pauvre Lyre (1921); Pastoral dos Crentes do Amor e da Morte (1923).
Prosa: Os Mendigos (1920).



6) Faça um quadro apresentando autores e obras do parnasianismo e simbolismo?











7) Cite os seguintes elementos:

a) poetas dos vasos:

b) poetas das estrelas: Olavo Bilac

c) cisne negro: Cruz e Souza

e) solitário de Mariana:

Alfonso de Guimarães apesar de ter vivido lá com a mulher e com...
tracking img