Paratuberculose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6150 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Introdução

A paratuberculose ou enterite paratuberculosa ou doença de Johne, como também é conhecida é causada pelo Map (Silva, 1990 apud Silva, 2005).

A paratuberculose (doença de Johne) é uma das doenças de maior importância econômica para ruminantes em vários países e pode representar uma ameaça ao desenvolvimento da pecuária brasileira (Mota et al. 2010). Apresentadistribuição mundial, principalmente em países de temperatura temperadas, e também tem sido relatada em países latino americanos (Restrepo et al. 2008).

A doença também tem importância em Saúde pública pela possibilidade do agente etiológico estar ligado a Doença de Crohn em humanos (Carvalho, 2008).

Foi descrita erroneamente como sendo uma forma atípica da tuberculosebovina, isso em 1985.

É uma doença infectocontagiosa que provoca enterocolite granulomatosa crônica, incurável e de difícil controle, cujo agente é o Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (MAP), um bacilo álcool-ácido resistente (Mota et al. 2010), que já foi conhecido como Mycobacterium paratuberculosis e M. johnei.

A Paratuberculose foi descrita pela primeira vez naAlemanha, em 1884 por Johne & Frothingham, enquanto que em 1910, Trowt alcançou o crescimento do Mycobacterium avium subsp paratuberculosis em laboratório e a reprodução da enfermidade em vacas infectadas em condições experimentais (Restrepo et al. 2008).

O primeiro registro de paratuberculose em bovino no país foi feito por Deupont (1915), no Rio de Janeiro. Mais tarde a enfermidadefoi descrita nos Estados do Rio de Janeiro (Santos & Silva, 1956, Ferreira et al. 2001 apud Mota et al. 2010), Rio Grande do Sul (Ramos et al. 1986, Driemeier et al. 1999, Gomes et al. 2002 apud Mota et al. 2010), Santa Catarina (Portugal et al. 1979 apud Mota et al. 2010), Minas Gerais (Nakajima et al. 1991 apud Mota et al. 2010), São Paulo (Brautingam et al. 1996, Fonseca et al. 2000 apud Motaet al. 2010), Mato Grosso do Sul (Brautingam et al. 1996, Oliveira et al. 2008 apud Mota et al. 2010), Paraíba (Dias et al. 2002 apud Mota et al. 2010), Goiás (Acypreste et al. 2005 apud Mota et al. 2010), Pará (Silva 2005 apud Mota et al. 2010) e Pernambuco (Mota et al. 2007 apud Mota et al. 2010).

A paratuberculose pertence às enfermidades da Organização Mundial da Saúde Animal(OIE), que compreende as doenças transmissíveis de importância socioeconômica e/ou de importância em saúde pública, cujo controle é necessário para o comércio internacional de animais e alimentos de origem animal (World et al., 2008 apud Costa et al., 2010).

É uma enfermidade de importância mundial, visto que proporciona prejuízo econômico, principalmente em rebanhos leiteiros, poraumentar os custos sanitários devido a cronicidade da enfermidade.

Devido à lenta disseminação e ao caráter crônico, os prejuízos econômicos são mascarados pelas alterações secundárias á infecção, como a mastite, disfunções reprodutivas e diminuição da produtividade (Kaneene, 1997 apud Yamasaki, 2010).

2. Desenvolvimento

2.1 Agente etiológico e suas características

Estaenfermidade tem como agente etiológico o Mycobacterium avium subsp. paratuberculosis (Map) pertencente a família Mycobacteriaceae, algumas vezes, mas menos recorrente designado por Mycobacterium paratuberculosis (Teixeira et al., 2008).

O MAP é um bacilo imóvel intracelular facultativo, não encapsulado e que não esporula. Por ser identificado em microscopia eletrônica com a coloração deZiehl-Neelsen é classificado também como um microrganismo álcool-ácido-resistente.

Possui uma parede celular espessa composta principalmente por lipídeos (Thorel et al., 1990), o que determina sua propriedade álcool-ácido-resistente, hidrofobicidade e alta resistência a processos químicos e físicos, como a pasteurização (Grant et al., 1999).

A morfologia das colônias de Map depende...
tracking img