Parasitose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1701 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
MÓDULO 1:
INTRODUÇÃO A PARASITOLOGIA
COORDENADORES:
Prof. João Carlos de Aquino Almeida
Profª. Adriana Jardim de Almeida
TUTORAS:
Tânia Machado de Carvalho
INTRODUÇÃO A PARASITOLOGIA:
Tatiana Andrade Rocha da Silva

1.1. O conceito ecológico de parasitismo:
Em todos os ecossistemas, há populações de diferentes espécies que vivem em relação de
interdependência direta ou indireta. Taisrelações podem estar relacionadas à alimentação, à
reprodução, à proteção, ao território e podem implicar benefício ou prejuízo para os associados.
O parasitismo se não é a relação mais difundida entre as espécies, pelo menos é a mais
estudada. De fato, não existem seres vivos que não tenham parasitas, o que acontece inclusive
com bactérias, que podem ser atacadas por vírus especiais, osbacteriófagos. O parasitismo é uma
associação entre seres de espécies diferentes, na qual há benefício unilateral: um dos seres, o
parasita, abriga-se e alimenta-se à custas de outro, o hospedeiro. Parasitas e hospedeiros, ao
longo de milhares de anos de evolução, desenvolveram importantes adaptações que lhes garantem
maior eficiência: o parasita aproveita-se melhor do hospedeiro, sem matá-loenquanto o hospedeiro
protege-se melhor da espoliação (retirada de substâncias do organismo, enfraquecendo-o).
O tratamento eficiente das doenças parasitárias, bem como a prevenção e o controle de cada
uma delas, exige bom conhecimento dos fenômenos ecológicos que envolvem o homem, os
parasitos que os invadem e, eventualmente, os hospedeiros intermediários ou vetores desses
parasitos. O conceitode parasitismo deve portanto, estar baseado na interpretação ecológica e
bioquímica das relações parasito-hospedeiro.
1.2. Os conceitos relacionados ao parasitismo:

A seguir serão apresentados alguns termos comumente empregados quando tratamos as
parasitoses de acordo com a modalidade de parasitismo:
A) EM RELAÇÃO AO NÚMERO DE HOSPEDEIROS:

Parasita monoxeno: aquele que efetua o ciclo emapenas um hospedeiro.
Parasita heteroxeno: aquele que efetua o ciclo obrigatoriamente em dois ou mais hospedeiros.

B) EM RELAÇÃO AO TEMPO DE PERMANÊNCIA:

Parasita permanente: realizam todo o seu ciclo vital em um hospedeiro.
Parasita temporário: alojam-se no hospedeiro apenas durante uma parte da sua vida.

C) EM RELAÇÃO À ESPECIFICIDADE PARASITÁRIA:

Parasitas Estenoxeno: só admitemuma espécie de hospedeiro, ou espécies muito próximas.

Parasita Eurixeno: admitem grande variedade de hospedeiros possíveis.

D) EM RELAÇÃO À LOCALIZAÇÃO:

Ectoparasita: aquele parasita que se fixa externamente ao corpo do hospedeiro.
Endoparasita: aquele parasita que se aloja em órgãos internos do hospedeiro.

E) EM RELAÇÃO AO TIPO DE HOSPEDEIRO:

Hospedeiro definitivo: o organismoque apresenta o parasita na sua fase adulta, capaz de efetuar
a reprodução sexuada.
Hospedeiro intermediário: o organismo que abriga a fase larvária do parasita.

F) EM RELAÇÃO AO VETOR:
(Vetor: o organismo que transmite o parasita de um hospedeiro para outro).

Biológico: vetor no qual se passa, obrigatoriamente, uma fase do desenvolvimento de
determinado agente etiológico. Erradicando-se ovetor biológico, desaparece totalmente a doença
que ele transmite.
Mecânico: vetor acidental que constitui somente uma das modalidades de transmissão de um
agente etiológico. Sua erradicação retira apenas um dos componentes de transmissão da doença.

G) OUTROS CONCEITOS FUNDAMENTAIS EM PARASITOLOGIA:


Agente etiológico: o parasita causador da doença.



Profilaxia: o conjunto demedidas que previnem o parasitismo.



Contaminação: o contato do parasita com o corpo do hospedeiro ou com seus alimentos,
roupas, objetos, etc.



Incidência: a frequência com que ocorrem novos casos de parasitose em determinado período
de tempo. Exemplo: números de casos registrados por ano.



Incubação: o tempo decorrido entre a infestação e a manifestação dos primeiros...
tracking img