Parasitologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (398 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PARASITOLOGIA

EXERCÍCIO TEÓRICO

Trypanosoma cruzi é o (hospedeiro- agente etiológico, agente infeccioso) da doença de Chagas. É um parasita unicelular, portanto um (protozoário – helminto –artrópode) que necessita para sua evolução, dois (hospedeiros- vetores - fômites): um vertebrado e um invertebrado, sendo considerado um parasita (monoxênico – heteroxênico – eurixeno).

No insetotransmissor ou ( hospedeiro paratênico – vetor biológico – vetor mecânico), o T.cruzi multiplica-se e (a sinantropia – o parasitismo - a poluição) no mamífero inicia-se pela (contaminação – infecção) dasformas infectantes que são encontradas no barbeiro.

No mamífero, as formas infectantes necessariamente penetram em células, sendo portanto um dos (hospedeiros definitivos – hospedeirosintermediários – habitats) do parasita. Nestas células, o flagelado transforma-se, divide-se dando origem a uma nova forma evolutiva que vai para corrente sanguínea. Deste modo, o T. cruzi é considerado um(parasito acidental – parasito facultativo – parasito obrigatório).

O período de tempo decorrido entre a infecção e o aparecimento de formas flageladas no sangue é denominado (período pré patente –período de incubação – premunição). Na (fase aguda – patogenicidade, fonte de infecção), quando em geral , os pacientes apresentam febre, a (parasitemia - infestação – profilaxia) é mais elevadapossibilitando o diagnóstico parasitológico direto. Esta fase tem um período variável, e , em geral, os pacientes evoluem para uma (antroponose – infecção inaparente – fase crônica). Além da transmissão pelovetor, que é a mais importante, existem outros mecanismos de (infecção – contaminação – transmissão), como : a transfusão sanguínea , responsável pela (incidência – prevalência – epidemia) da doença emcertos centros urbanos; a congênita e oral.

Há um tempo atrás, foi relatada uma (endemia – epidemia – epidemiologia) em Catolé do Rocha (Pernambuco) por (cepas – vetores – reservatórios) de alta...
tracking img