Para

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3055 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SOCIEDADE EDUCACIONAL
SÃO PAULO
Faculdade de Engenharia São Paulo

Para-Raios

Fernanda Ribeiro França

[Nome do Aluno]

Para-Raios

Fernanda Ribeiro França

Professor: Elias

Trabalho sobre os conceitos e princípios de funcionamento dos para-raios apresentada à disciplina Bla bla bla. |
|

FESP – São Paulo
Março de 2012
Resumo

A função principal dos pára-raios éevitar que os raios ocorram. Para isso ele se utiliza do poder das pontas.
Quando uma nuvem se aproxima de um pára-raios, ela induz cargas de sinal contrário no solo que fica eletrizado. Se nessa região existir um pára-raios, este, também ficará eletrizado, mas devido ao poder das pontas um maior número de cargas elétricas irá se concentrar na ponta do pára-raios. E após uma certa concentração, ascargas começam a serem ejetadas das pontas dos pára-raios, tornando-se, assim, íons e elétrons livres que agora viajam pelo ar.
As nuvens atraem todas as cargas de sinal contrário que estiverem soltas no ar que aos poucos vão neutralizando a própria nuvem como ilustrado na figura abaixo. Este processo sendo lento, gradual e contínuo, as nuvens não concentram uma quantidade suficiente de carga, nãosendo capazes de provocar os raios, pois são incapazes de tornar o ar de isolante em condutor.
Em menos de três meses, as mortes provocadas por raios no Brasil chegaram bem perto do mesmo número registrado durante todo ano de 2007. Até hoje, as descargas atmosféricas causaram 45 mortes no País, contra 46 no ano passado. Os dados são do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional dePesquisas Espaciais (Inpe). No ano passado, neste mesmo período, ocorreram 18 mortes. Entre as regiões brasileiras, Sudeste e Nordeste tiveram mais vítimas. "Foram 18 em cada uma delas", afirma o pesquisador e chefe do grupo de cientistas no Inpe, Osmar Pinto Júnior.

Para o especialista, um dado assustador. "Estávamos prevendo que os raios seriam mais freqüentes, por conta da influência dofenômeno La Niña, mas não imaginávamos que as mortes iriam subir quase 200%". No restante do País, foram 4 mortes na região Sul, uma no Norte e outras 4 no Centro-Oeste. A principal explicação é a influência do fenômeno La Niña. O resfriamento das águas do oceano Pacífico Equatorial altera a circulação dos ventos globalmente e favorece a formação de tempestades na região Sudeste.

Ainda de acordo como especialista, o que está ocorrendo neste verão com relação às mortes provocadas pelas descartas atmosféricas é semelhante a 2001, ano em que também houve a influência do fenômeno La Niña. "Naquele ano foram 73 mortes registradas", lembra Pinto Júnior

Read more: http://ajudandonatureza.blogspot.com/2008/03/aumenta-o-numero-de-pessoas-mortas-por.html#ixzz1puGrrhnF

Sumário
CAPÍTULO 1:INTRODUÇÃO 3
CAPÍTULO 2: Conceitos 4
2.1 Campo Elétrico 4
2.2 Diferença de Potencial 4
2.3 Poder das Pontas 4
2.4 Corrente Elétrica 4
CAPÍTULO 3: Princípio de Funcionamento 5
CAPÍTULO 4: Usos e Aplicações 6
4.1 Prevenção de Raios 6
4.2 Proteção contra os Raios 6
CAPÍTULO 5: Generalidade 7
CONSIDERAÇÕESFINAIS...................................................................................8
REFERÊNCIAS 8

CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO
Não temos como falar sobre os para-raios sem fazer antes um breve resumo sobre Benjamin Franklin.
Benjamin Franklin nasceu em 1706 em Boston nos Estado Unidos e faleceu em 1790 na Filadélfia também nos Estados Unidos. Franklin iniciou seus experimentos sobre a eletricidade em 1743 e através do seu famoso experimento no qual ele empinou um“papagaio” em um dia de tempestade ele obteve efeitos elétricos através da linha do mesmo provando assim que o relâmpago era resultado do desequilíbrio elétrico entre a nuvem e o solo.
Após essa constatação ele concebeu o para-raios que é constituído de uma haste de metal ligada a um cabo de cobre ou alumínio e aterrado ao solo, oferecendo um caminho com baixa resistência para a descarga...
tracking img