Para que estudar filosofia?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (374 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Para que estudar Filosofia?
Ao pensarmos em estudar filosofia, não observamos o quão importante e presente ela é em nosso cotidiano. Estudando filosofia, entendemos melhor a vida, seu real eimenso valor que possui.
A filosofia não se limita às verdades ligadas as condições humanas, ou a ciência, que por sua vez, possuem limitações. A sua preocupação está voltada a uma verdade maior, umaverdade que transcende os limites da razão humana, à qual somos instigados a buscar constantemente. Essa busca e essa verdade não são finitas, pois enquanto o homem existir, ele estará em busca dessaverdade maior.
Aos poucos vamos percebendo melhor o quanto a filosofia faz parte da nossa vida. Só entenderemos o sentido da filosofia, quando entendermos que não podemos somar, subtrair,multiplicar ou dividir nossa verdade, o bem, o amor, a existência. Os sentimentos podem ser expressos nas mais diversas formas, mas nunca numa equação matemática, nem numa composição química ou física.Dessa maneira nossas relações acabam tornando-se frias e calculistas, porque na sociedade vive-se desta forma. Porém, a reflexão ajuda a compreender as coisas da forma como nenhuma ciência ajudacompreender.
Filosofia é refletir sobre os acontecimentos, não se limita apenas à perguntarmos: por que?, mas sim em aprofundar, ir além; é ter um posicionamento crítico e argumentativo, em resumo,buscar a verdade dos acontecimentos, dos fatos, é uma atitude filosófica.
Segundo Antonio Gramsci, “Todos os seres humanos são filósofos”. Ele entendia que as pessoas têm sua concepção de mundo, aindaque não consciente, ainda que a crítica; e essa concepção é expressa na linguagem, pois esta, “é um conjunto de noções e de conceitos determinados, e não só de palavras gramaticalmente vazias deconteúdo”. Para ele o que difere em cada ser humano é como ele atua no mundo. Gramsci também acreditava que os seres humanos partilham um “senso comum”, em que temos, além disso, religiões populares,...
tracking img