Paper suicidio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1844 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SUICÍDIO

Wellington Valério Leodoro
Prof. Antônio César da Silva
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Bacharelado em Direito(DIR 21) – Metodologia do Trabalho Acadêmico
06/05/11

RESUMO

Todos sabem que sempre existiram suicídios, mas parece que ultimamente, o número de suicídios é maior. O suicídio é uma atitude individual de extinguir a própria vida. O suicida pode tervários motivos para tal ato, o suicídio pode ser causado por um grande sofrimento, por um transtorno afetivo ou quem sabe uma depressão. A sociedade trata deste assunto como tabu, evitam-se discussões talvez pelo fato de não se entender os reais motivos para um ato tão extremo. Os suicídios afetam toda uma sociedade, não são feitas distinções de classes e os meios culturais podem influenciar astaxas de suicídio.

Palavras-chave: Suicídio; Atitude; Sociedade.

1 INTRODUÇÃO

Matar-se é uma atividade individual inserida no conjunto de práticas humanas como sendo a única saída para determinadas situações, sendo tal raciocínio derivado de uma cultura atuante sobre o indivíduo.

No suicídio, a cultura está presente e faz com que cada sujeito se mate de forma diferente, alterandotambém a conduta dos que estão ao seu lado.

O objetivo da pesquisa é esclarecer as causas que levam o indivíduo ao ato do suicídio e a influência da sociedade. Dentre as diversas definições de sociedade e as influências que a mesma tem sobre o indivíduo podemos ressaltar a de Durkheim (2005, p.26), que definia a mesma como:

[...] a sociedade ésuperior ao indivíduo, afirmando que a explicação da vida social é determinada na sociedade, não no indivíduo. Ressalta que uma vez criadas pelo homem, às estruturas sociais funcionam de modo isolado dos indivíduos, influenciando suas ações. Identificou a sociedade como um fato sui generis e irredutível outros, ou seja, os homens passam, mas a sociedade fica. A sociedade age sobre o individuo,impondo a ele um conjunto de normas de conduta social.


2 DEFINIÇÕES

Chama-se suicídio todo caso de morte que resulta direta ou indiretamente de um ato, positivo ou negativo, realizado pela própria vítima e que ela sabia que produziria esse resultado.

Definições teóricas se alternam, se complementam, se contradizem, uma resposta definitiva e exata é um desafio.

O estudo de Durkheim(1897), analisando os suicídios ocorridos no século passado, tornou-se obra clássica da sociologia por chamar a atenção sobre a significação social do suicídio pessoal – o suicídio é uma denuncia individual de uma crise coletiva.

O suicidado pratica um ato de comunicação e não um gesto solitário e que, além de tudo, é uma comunicação para uma sociedade que o impede de comunicar-se de outras formasque não seja através deste gesto.

3 FATO SOCIAL

É preciso chamar a sociedade a assumir parte da responsabilidade com os suicidados, o que não significa defendê-los e nem incentivar o ato suicida, mas a discussão é rica justamente porque o drama vida/morte é vivido por todos nós com nossas reflexões carregadas de sentimentos.

Segundo Emile Durkheim (2005, p. 27) “[...] característica dosfatos sociais é que eles existem e atuam sobre os indivíduos independentemente de sua vontade ou de sua adesão consciente, ou seja, eles são exteriores aos indivíduos”.

Além de a sociedade ser composta por indivíduos, é composta também por fatos sociais de diferentes maneiras, inclusive como fenômenos abstratos de consciência coletiva e sua manifestação concreta que são as representaçõescoletivas.

Durkheim estava preocupado com a manutenção da ordem social. A solidariedade social é o ponto de partida para sua teoria sociológica. Existem as influências exteriores, que sejam de associações, quer sejam de acontecimentos passageiros, que perturbam o funcionamento da vida coletiva.

As crises industriais ou financeiras bem como as crises de prosperidade, por exemplo, tem o mesmo...
tracking img