Paper gestao escolar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 8 (1962 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 17 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
GESTÃO ESCOLAR

Cristiani Possamai Fulanetto
Fabiane Borges Martins
Gisele Matos
Jadna Possamai
Simone Recco Ronsani
Zelia Aguiar
Prof: Samara Corrêa Demetrio
CESULBRA
Complementação em Educação Especial e Gestão Escolar
Disciplina: Gestão Escolar
27/06/2011

RESUMO
O presente artigo aborda o cenário político e pedagógico em que se realizam as políticas direcionadasà gestão da educação básica, buscando explicitar concepções, ações e programas governamentais, bem como suas interfaces com a suposta qualidade preconizada para esse nível de ensino no Brasil. Nesta perspectiva, ao analisar tais políticas e programas no contexto de reforma do Estado, indica os limites e perspectivas desse processo, sob a ótica da construção de novos parâmetros para a qualidade egestão democrática da escola pública.
Palavras-chave: Descentralização, Política educacional, Gestão educacional.

1 INTRODUÇÃO
A discussão sobre políticas e gestão da educação tem sido objeto de vários estudos e pesquisas no cenário nacional e internacional. Trata-se de temática com várias perspectivas, concepções e cenários complexos em disputa.
Nessesentido, é fundamental destacar a ação política, orgânica ou não, de diferentes atores e contextos institucionais marcadamente influenciados por marcos regula tórios fruto de orientações, compromissos e perspectivas em escala nacional e mundial, preconizados, entre outros, por agências e ou organismos multilaterais e fortemente assimilados e ou naturalizados pelos gestores de políticas públicas.Nessa ótica, a discussão sobre tais políticas articula-se a processos mais amplos do que a dinâmica intra-escolar, sem negligenciar, nesse percurso, a real importância do papel social da escola e dos processos relativos à organização, cultura e gestão intrínsecos a ela.
Portanto, é fundamental não perder de vista que o processo educativo é mediado pelo contexto sociocultural, pelascondições em que se efetiva o ensino-aprendizagem, pelos aspectos organizacionais e, consequentemente, pela dinâmica com que se constrói o projeto político-pedagógico e se materializam os processos de organização e gestão da educação básica.
Assim, a análise da gestão educacional pode se realizar por meio de vários recortes e planos. Uma perspectiva importante implica não reduzir a análise daspolíticas e da gestão educacional à mera descrição dos seus processos de concepção e ou de execução, importando, sobremaneira, apreendê-las no âmbito das relações sociais em que se forjam as condições para sua proposição e materialidade. Tal perspectiva implica detectar os tipos de regulação subjacentes a esse processo. De acordo com Barroso (2006, p. 13):
O conceito deregulação, em que pesem os diferentes significados possíveis, pode ser utilizado para descrever dois tipos diferenciados de fenômeno, mas interdependentes: os modos como são produzidas e aplicadas as regras que orientam a ação dos atores; os modos como esses mesmos atores se apropriam delas e as transformam.
Para efeito dessa análise, e considerando a especificidade do sistema educacionalbrasileiro, buscar-se-á apreender as concepções político-pedagógicas que norteiam a ação do governo federal no tocante à proposição de ações e programas implementados, visando à materialização das políticas na área, sem perder de vista que várias outras mediações interferem nesse processo.

2 GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
O presente texto busca, portanto, situar as políticas direcionadas àgestão da educação básica por meio da análise da proposição de ações, programas e estratégias articulados pelo governo federal.
Trata-se, portanto, de buscar apreender, no feixe dessas proposições, os limites e possibilidades à gestão das políticas dados a situação nacional, em que estados e municípios se colocam como principais atores na oferta da educação básica no país, de modo a...
tracking img