Pane na telefonia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3153 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Pane na Telefonia |
Revista Exame - 06/08/2012 |
|
| |
Consumidores indignados, governo e empresas telefônicas em guerra. Catorze anos após as privatizações, há algo de errado com o setor de telecomunicações — tão essencial para a economia moderna quanto a energia elétrica. Para evitar uma pane, as operadoras terão de investir 380 bilhões de reais em uma década |
|
|
ANA LUIZALEAL E RENATA AGOSTINI |
|
| |
| |
O lado da eletricidade, o setor de telecomunicações é um dos pilares da economia moderna — sem um dos dois,.a vida em sociedade simplesmente para de funcionar Enquanto a eletricidade está por aí há mais de um século, a transformação causada pelo avanço nas telecomunicações é coisa de duas décadas. Quem tem mais de 30 anos se lembra dos tempos em queera preciso ir ao banco para pagar contas, dar um pulo nos Correios para enviar uma carta, ter à mão uma enciclopédia de 20 volumes para tirar dúvidas sobre assuntos diversos. Se hoje esse tipo de coisa parece tão antigo quanto uma lamparina de óleo de peixe, é porque as telecomunicações mudaram o mundo. Dependemos de cabos subterrâneos de fibra óptica para fazer quase tudo — de transaçõesfinanceiras a pesquisa, passando pelo lazer, que nos faz ficar horas pendurados nas redes sociais. Por isso tudo, ter um setor de telecomunicações em pleno funcionamento é, dc novo, tão importante quanto ter luz elétrica. E a má notícia, para os brasileiros, é que, 11 anos após a crise que levou ao racionamento de energia, surge no horizonte uma nova ameaça. Desta vez, o medo é de um apagào na telefonia.Esse temor entrou em evidência em julho, quando a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) proibiu algumas operadoras dc telefonia celular de vender novas linhas até que apresentem um plano de investimentos que recoloque o setor nos eixos. Trata-se da maior in tervençâo da era pós-privatização, de 1WH para cá. Foram punidas as companhias que, segundo os parâmetros .da Anatel, estão oferecendouni serviço de má qualidade ao consumidor. A italiana T1M foi a mais afetada pela decisão: teve de suspender as vendas em 18 estados e no Distrito Federal. A brasileira Oí congelou as vendas em cinco estados, e a mexicana Claro, em três. A Vivo escapou da punição por não ter sido considerada a pior operadora em nenhum estado.
O descontentamento dos consumidores com as empresas de telefoniacelular tem sido tamanho que, pela primeira vez, o setor desbancou as empresas de cartão de crédito na lista de reclamações elaborada pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor, que reúne dados de 170 órgãos de defesa do consumidor espalhados pelo país. No primeiro semestre deste ano, foram registradas mais dc 78 000 queixas. Segundo o ranking elaborado por EXAME em parceria com oInstituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC), sete das dez empresas que dispensam o pior tratamento ao consumidor são do setor de telecomunicações. Apenas a pequena GVT melhorou seu atendimento no último ano. Até o fechamento desta edição, nenhuma das operadoras punidas pela Anatei havia sido autorizada a retomar a venda de novas linhas.
Os brasileiros têm, justificadamente,umdos principais motivos de irritação do consumidor. Linhas que nào pegam, o sinal que cai. Isso tudo deixou claro que a infraestrutura de telecomunicações do país não está dando conta da demanda. E, se o cenário atual é ruim, mais para a frente pode ficar ainda pior. Para oferecer um serviço minimamente razoável, as operadoras terão de investir cerca de 380 bilhões de reais nos próximos dez anos.segundo cálculos da Anatei obtidos com exclusividade por EXAME. Chegar a esse valor exigirá que as operadoras de telefonia fixa. cações, é preciso voltar um pouco no tempo. As empresas que venceram os leilões de privatização no final da década de 90 herdaram estruturas suca- teadas, com redes de transmissão e cobertura pouco ou nada cficicntes — além de caríssimas. Entre as metas que lhes foram...
tracking img