Palacio da pena

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1482 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Palácio da Pena

Trabalho realizado por:
Ana Catarina Rocha
12ºD3 nº1

Índice

Introdução Pág.3
Contexto Pág.4
D.Fernando II
- Biografia Pág.5
- A reforma Pág.6
Barão de Eschwege
- Biografia Pág.7
Vista geral do palácio Pág.8
Construção do palácio Pág.9
Planta Pág.10
Exterior e interior do Palácio-Exterior Pág.12
-Interior Pág.14
Conclusão Pág.17
Bibliografia Pág.18

Introdução

Ao longo deste dossier vou falar do Palácio da Pena – tema proposto na disciplina de História da Cultura e das Artes, baseando nas características, na sua construção, e vou também salientar e demonstrar através de imagens o seu interior e exterior.
Aproveito esta página daintrodução para salientar um dos pontos principais do Palácio da Pena a sua localização:
- O Palácio da Pena localiza-se na vila de Sintra, freguesia de São Pedro de Penaferrim, no distrito de Lisboa. Representa expressões do Romantismo arquitectónico do século XIX.
Outro factor importante que se deve destacar-se é que o Palácio da Pena foi eleito em Julho de 2001 como uma das 7 maravilhas dePortugal.

Contexto

O Palácio da Pena insere-se no séc. XII, situado no topo da serra de Sintra.
A existência do Palácio ocorreu com a construção de uma capela dedicada a Nossa Senhora da Pena, durante o reinado de João II de Portugal. Neste mesmo local, em 1503, a mando de Manuel I, através das “raízes” da capela, construiu-se um pequeno mosteiro, que foi doado á Ordem de São Jerónimo.
Com oterramoto e o incêndio de 1755, o edifício sofreu danos graves que levou ao seu abandono.
Posto a venda, em 1833, o rei D.Fernando II compra o mosteiro, recuperando-o e construindo o palácio.

D.fernando ii

* Biografia

D. Fernando II, foi o Príncipe e, posteriormente, Rei de Portugal pelo seu casamento com a Rainha D. Maria II em 1836.
D. Fernando II foi regente do reino por quatrovezes, durante as gravidezes de D. Maria II, depois da sua morte em 1853 e quando seu segundo filho, o rei D. Luís I, e a rainha D. Maria Pia de Sabóia se ausentaram de Portugal para assistirem à Exposição de Paris em 1867. Ele ficou conhecido na História de Portugal como "O Rei-Artista".
Em 1869, D. Fernando casou-se pela segunda vez com Elise Hensler, feita Condessa d'Edla, a quem deixaria comoherança o Palácio da Pena, cuja construção foi da sua inteira responsabilidade.

* A reforma

Após a morte de D. Fernando, o palácio foi deixado para a sua segunda esposa, Elisa Hendler, Condessa de Edla.
A viúva de D. Fernando procurou chegar a um acordo com o Estado Português e recebeu uma proposta de compra por parte de Luís I, em 1889, em nome do Estado.
Com essa aquisição, o Paláciopassou para o património nacional português, integrando o património da Coroa.
Durante o reinado de Carlos I, a Família Real ocupou com frequência o palácio, tornando-se a residência preferida da Rainha D. Amélia.
Após o regicídio, a Rainha D. Amélia retirou-se para o Palácio da Pena.
Com a implantação da República Portuguesa, o palácio foi convertido em museu.

Barão de Eschwege

*Biografia
Wilhelm Ludwig von Eschwege nasceu a 10 de Novembro de 1777 na Alemanha, filho de família aristocrática. Destinado à carreira militar, estudou na Universidade de Göttingen (1796-1799), tendo sido contemporâneo de Langsdorff. Em Marburg (uma cidade universitária alemã) apreendeu engenharia de minas em 1801.
Apesar de destinado à vida militar a sua curiosidade intelectual levou-o aadquirir a formação académica ecléctica, característica da intelectualidade europeia do século XIX. Estudou Direito, Ciências Naturais, Arquitectura, Ciência e Economia Política, Economia Florestal, Mineralogia e Paisagismo.

Vista geral do Palácio

Por entre espesso parque florestal de 270 hectares, delineado por D.Fernando em 1846, com arvoredos de clima frio e tropical, feteiras, lagos,...
tracking img