Pair

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4562 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
COLEGIO POLIVALENTE – LONDRINA –PR







TRABALHO SOBRE
PAIR
(PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO)






















ALUNOS 2tsa:
Jonas
Luis Fernando dos Santos Egidio
Professor Mauricio
Materia Equipamentos de Medição





Introdução


O ruído foi considerado a terceira maior causa de poluição ambiental, atrás da poluição da água e do ar. Oruído pode ser visto como o risco de agravo à saúde que atinge maior número de trabalhadores.
Estudos apresentados na ECO 92 indicam que 16% da população dos países ligados à Cooperação de Desenvolvimento Econômico (ODCE), algo em torno de 110 milhões de pessoas, está exposta a níveis de ruído que provocam doenças no ser humano.
Esse estilo de vida, nem sempre opcional, leva à incorporação do ruídoàs nossas vidas, como se fosse algo natural e, portanto, inofensivo.
Esse comportamento, bastante nocivo à saúde, torna-se mais perigoso quando se trata de ruído no ambiente de trabalho, pela sua intensidade,tempo de exposição e efeitos combinados com outros fatores de risco, como produtos químicos ou vibração (SILVA, 2002).
Agentes químicos ou ambientais podem, em alguns casos, causar perdasauditivas com as mesmas características audiométricas das perdas por ruído (MORATA; LEMASTERS, 1995), havendo alta variabilidade entre os casos, a qual pode ser atribuída aos seguintes fatores: multiplicidade de produtos químicos existentes (com diferentes estruturas moleculares), diferenças entre ambientes de trabalho, infinitas combinações de produtos químicos e variações na intensidade e nosparâmetros de exposição – aguda, intermitente ou crônica.
As investigações publicadas até o momento indicam que os efeitos dos solventes podem ser detectados a partir de dois ou três anos de exposição, mais precocemente do que os efeitos do ruído (MORATA et al.,1993; MORATA; DUNN; SIEB, 1997). Um outro estudo, entretanto, somente detectou efeito significante dos solventes a partir de cinco anos deexposição (JACOBSEN et al., 1993). A questão da latência depende, certamente, do produto em consideração e das características da exposição, e necessita ser explorada mais extensivamente.
As propriedades tóxicas de produtos químicos industriais e a interação destes com o ruído somente foram investigadas para um número reduzido de substâncias. Neste cenário, devem ser obtidas informações sobre atoxicidade e neurotoxicidade das exposições químicas
Quando chegamos a o caso de exposição ao ruído é de forma súbita e muito intensa, pode ocorrer o trauma acústico, lesando, temporária ou definitivamente, diversas estruturas do ouvido. Outro tipo de alteração auditiva provocado pela exposição ao ruído intenso é a mudança transitória de limiar, que se caracteriza por uma diminuição da acuidadeauditiva que pode retornar ao normal, após um período de afastamento do ruído.
A Norma Regulamentadora n.º 15 (NR-15), da Portaria MTb n.º 3.214/1978 (BRASIL, 1978), estabelece os limites de exposição a ruído contínuo, conforme a Tabela 1, a seguir.
Tabela 1 – Limites de Tolerância (LTs) para ruído contínuo
ou intermitente (NR-15)

Nível de ruído dB (A) Máxima exposiçãodiária permissível
85 8 horas
86 7 horas
87 6 horas
88 5 horas
89 4 horas e 30 minutos90 4 horas
91 3 horas e 30 minutos
92 3 horas
93 2 horas e 30 minutos
94 2 horas...
tracking img