Painéis de madeira - trabalho 09 05 2012

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1770 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Painéis de Madeira e a Indústria Brasileira de Móveis

A estabilidade econômica e o avanço tecnológico impulsionaram a indústria de painéis e, também, a de móveis. A modernização da indústria de painéis, o aumento de escala dos fabricantes e a fabricação de novos tipos – como o MDF, o HDF, o SDF e o OSB – propiciaram uma oferta variada e adequada de matéria-prima a preços competitivos para aindústria de móveis. A indústria moveleira pode escolher entre o uso de madeira maciça e o dos diversos tipos de painéis, de madeira sólida ou reconstituída, de acordo com a destinação final de seus produtos, preço de oferta e adequação de suas fábricas. Os diferentes painéis podem ser utilizados nos componentes abaixo descritos, e a participação de cada tipo de painel define a qualidade e o preçodo produto final:

• Aglomerado – tampos de mesas, laterais de portas e de armários, racks, divisórias e laterais de estantes;
• MDF/HDF/SDF – componentes frontais, internos e laterais de móveis, fundos de gavetas, estantes, tampos de mesas, racks, portas e pés torneados;
• Chapa de fi bra – fundos de gavetas, de armários e de racks, tampos de móveis, móveis infantis e divisórias;
• Compensado– fundos de gavetas e de armários, roupeiros, tampos de mesas, laterais de móveis, braços de sofás e prateleiras. Existem sete pólos principais de produção de móveis, além de outros emergentes, espalhados por diferentes estados, como Minas Gerais (Uberaba e Uberlândia), Ceará (Fortaleza), Pernambuco (Recife) e Pará (Paragominas).

Os pólos são formados por micro, pequenas e médias empresas,preponderantemente de origem familiar e de padrão tecnológico desigual. A atualização de máquinas e equipamentos vem sendo buscada e a produção está voltada para o mercado interno, embora haja esforço para aumentar as exportações. A indústria de painéis procura se localizar de forma estratégica nas proximidades dos pólos moveleiros ou em locais cuja logística favoreça o escoamento da produção para oabastecimento de seus clientes.
O mercado de móveis está passando por uma mudança estrutural, marcada por dois fortes movimentos: as fábricas de móvel comercializando diretamente no varejo seus produtos e nova geração de marceneiros. Essa mudança está se refletindo diretamente no segmento de painéis de madeira. O movimento estratégico que as empresas da indústria moveleira de maior porte vêmcolocando em prática, há alguns anos, é o de lançar lojas para vendas de projetos residenciais e mobiliários de marca própria, buscando canais alternativos aos varejistas e lojas multimarcas, que são muito utilizados pelos fabricantes menores, aliados a serviços de montagem e prestação de assistência técnica.
Além disso, a nova geração de marceneiros, que está se profissionalizando agora,diferentemente da geração passada que era acostumada às técnicas com base em madeira maciça e compensados, já está aprendendo as técnicas de trabalho com painéis de madeira reconstituída. Cabe destacar, também, o reflexo positivo do aumento do crédito na demanda por móveis, principalmente pelas classes B e C.

Perspectivas: Cenários e Tendências

O mercado brasileiro de chapas de madeira ainda nãoreencontrou o equilíbrio após a entrada dos novos painéis, a partir do final da década de 1990. Antes constituído pelo compensado, pelo aglomerado e pela chapa dura, começou a contar com o MDF no segundo semestre de 1997, o OSB em 2001 e com as novas características do aglomerado/MDP. O consumo de MDF nesse período vem crescendo a uma taxa média anual de mais de 34%. Esse painel agradou ao mercado demóveis, para o qual se destina mais de 80% de sua produção, mas, se no início substituiu parte do mercado de aglomerado/MDP, agora vem conquistando novos nichos.
A entrada em operação de novas plantas, o aumento de capacidade e o surgimento de novos painéis ainda afetam o mercado, gerando intensa competição. O consumo de aglomerado/MDP continua a crescer (9% ao ano no período 1995–2005), bem...
tracking img