Paeg e pnd

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4722 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Reforma, Endividamento Externo e o “Milagre” Econômico
(1964-1973)
Introdução:
O período 1964-73 abrigou três mandatos de presidentes militares: do marechal Humberto Castello Branco (1964-66), do general Arthur da Costa e Silva (1967-69) e general Emílio Garrastazu Médici (1969-73). Apesar da duração relativamente curta dos dois primeiros governos, os anos 1964-73 são marcados pelacontinuidade no terreno político, bem como quanto ao modelo de política econômica.
A homogeneidade política do período foi sustentada por um regime de exceção, instituído no país pelo golpe militar que depôs o então presidente João Goulart em 31 de março de 1964. Castello Branco assumiu o governo em 15 de abril do mesmo ano, com um mandato que se extinguiria em 20 de janeiro de 1967. Em julho de 1964, aEmenda Constitucional no. 9 prorrogou o mandato de Castello Branco até 15 de março de 1967. Nessa data, assumiu o governo o general Costa e Silva, cujo mandato foi interrompido em agosto de 1969, por problemas de saúde. Assumiu, então, o general Médici, que se manteve no cargo até 15 de março de 1974, quando foi substituído por outro militar, o general Ernesto Geisel.
O modelo de política econômicatraçado no governo Castello Branco fora formulado pelo ministro do Planejamento, Roberto de O. Campos, e ministro da Fazenda, Octávio G. de Bulhões, ambos economistas de perfil ortodoxo. Os ministros estabeleceram o combate gradual a inflação, a expansão das exportações e a retomada do crescimento como principais objetivos da política econômica. Os dois foram empossados em abril de 1964 epermaneceram nos cargos até o final da gestão de Castello Branco. No governo Castello Branco, contudo, devido ao cenário de desequilíbrio monetário e externo do início do período, a política econômica acabou por assumir uma orientação claramente restritiva. A política econômica, em geral, foi em favor dos lucros em detrimento dos salários: as manifestações da sociedade civil foram reprimidas e oempresariado “não tinha do que reclamar”.
No que tange ao desempenho da economia, os anos 1964-73 abrigam duas fases distintas. A primeira, de 1964 a 1967, caracterizou-se como uma fase de ajuste conjuntural e estrutural da economia, visando ao enfrentamento do processo inflacionário, do desequilíbrio externo e do quadro de estagnação econômica do início do período. Um plano de estabilização de preçosde inspiração ortodoxa – o Plano de Ação Econômica do Governo (Paeg) – e de importantes reformas estruturais do sistema financeiro, da estrutura tributária e do mercado de trabalho, constituíram o plano de fundo da ação econômica do governo militar que se instalava no Brasil.

O Paeg (1964-66): Diagnóstico e Estratégia de Estabilização
Ao longo de 1963 e até o início de 1964, a economiabrasileira operou em verdadeiro estado de “estagflação” – estagnação da atividade econômica, acompanhada de aumento da inflação. Após um crescimento real médio de 8,8% ao ano no período 1957-62, o PIB brasileiro cresceu apenas 0,6% em 1963, enquanto a inflação (medida pelo IGP) elevou-se da média de 32,5% ao ano naqueles anos para 79,9% em 1963. Esse era o cenário a ser enfrentado pela políticaeconômica no início do governo Castello Branco. Tanto o PAEG quanto as reformas estruturais do período 1964-66 estão fundamentadas no diagnóstico apresentado pelo ministro Roberto Campos ao presidente Castello Branco em fins de 1964 Campos apontou duas linhas principais de ação para a superação da crise:
a) Lançamento de um plano de emergência destinado a combater eficazmente a inflação;
b)Lançamentos de reformas de estrutura”.
Quando à inflação, a avaliação de Campos era de que “a responsabilidade primordial do processo inflacionário cabe aos déficits governamentais e à continua pressão salarial”.

Principais medidas do paeg:

1. Um programa de ajuste fiscal, com base em metas de aumento da receita e de contenção das despesas governamentais.
2. Taxas decrescentes...
tracking img