Paciente imunodeprimido em uti

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2023 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ESCOLA DE ESPECIALIDADES TÉCNICAS EM SAÚDE
ENFERMED

GLAUCIA FERNANDA DO CARMO

PACIENTES CRITICOS IMUNODEPRIMIDOS EM UTI

ENFERMED
SÃO ROQUE
2012

ESCOLA DE ESPECIALIDADES TÉCNICAS EM SAÚDE
ENFERMED

GLAUCIA FERNANDA DO CARMO



PACIENTES CRITICOS IMUNODEPRIMIDOS EM UTI

Trabalho apresentado à disciplina de UTI do Curso Técnico em Enfermagem da Escola de EspecialidadesTécnicas em Saúde Enfermed – São Roque – São Paulo
Profª Orientadora: Maria de Fátima Ramos

Trabalho apresentado à disciplina de UTI do Curso Técnico em Enfermagem da Escola de Especialidades Técnicas em Saúde Enfermed – São Roque – São Paulo
Profª Orientadora: Maria de Fátima Ramos

ENFERMED
SÃO ROQUE
2012



ESCOLA DE ESPECIALIDADES TÉCNICAS EM SAÚDE
ENFERMED

GLAUCIA FERNANDADO CARMO

PACIENTES CRÍTICOS IMUNODEPRIMIDOS EM UTI

PROFª____________________________________________________
NOTA:____________________________________________________
APROVADO:_______________________________________________
REPROVADO:______________________________________________OBSERVAÇÕES:______________________________________________________________________________________________________________________________________________________

ENFERMED
SÃO ROQUE
2012

SUMÀRIO

Introdução------------------------------------------------------------------------------------------5Objetivos--------------------------------------------------------------------------------------------6
1.Fontes de infecção e patógenos mais comuns-----------------------------------------7
2.Mecanismo Fisiopatológico------------------------------------------------------------------7
3. Mecanismo Favorecedores das Infecções----------------------------------------------7
4. Sepse---------------------------------------------------------------------------------------------8
5. Infecção emUTI--------------------------------------------------------------------------------8
6. Paciente grave com febre--------------------------------------------------------------------9
7. Tratamento-------------------------------------------------------------------------------------10
8. Assistência de Enfermagem---------------------------------------------------------------10
9.Conclusão--------------------------------------------------------------------------------------11



Introdução:
A infecção é a manifestação frequente no paciente grave, internado na Unidade de Terapia Intensiva. O paciente pode ter infecções de origem comunitária, isto é, já presente ou incubada na época da admissão hospitalar, ou nosocomial, definida pelo aparecimento após quarenta e oito (48) horas deinternação. As infecções nosocomiais pode ainda ser consideradas precoces, quando surgem nas primeiras noventa e seis (96) horas de internação, ou tardias, quando, geralmente, está envolvido um processo de colonização microbiana por patógenos hospitalares. Os métodos invasivos, como a cateterização urinária, a intubação traqueal, a ventilação mecânica e cateteres intravasculares são responsáveis porgrande número das infecções.



OBJETIVOS.

  Diversos estudos apontam as infecções hospitalares como as mais frequentes complicações do tratamento em UTI. Fundamentando-nos nas preocupações de enfermeiros realizamos o estudo tendo como objetivos: relatar os fatores dificultadores do controle de infecção e indicar aspectos a serem considerados na assistência. Destacam-se os itensrelacionados ao planejamento da assistência, princípios que regem a prevenção e controle de infecção, interação entre a equipe e desafios mencionados pelos enfermeiros.

1. FONTES DE INFECÇÃO E PATÓGENOS MAIS COMUNS
Os patógenos mais frequentemente envolvidos nas infecções do paciente grave são E. coli, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus. Enterococcus spp são importantes...
tracking img