Ovo misterioso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1001 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Centro Educativo Miraflores
Trabalho de Filosofia

Tema:O Homem e o mundo como mistério

Participante:
* André Querido nº 3 Ct2 /11º ano

O Homem e o mundo como mistério

Hoje há sinais de certo sentimento de angústia, uma vez que o homem está sentindo certo vazio por dentro. Tem certa necessidade de conhecer-se. Os gregos distinguiam epistéme (conhecimento dos princípios materiais)de Sophia (conhecimento do significado radical). Hoje predomina o homem com um cérebro tecnocéfalo com seus prolongamentos técnicos. Sua Sofia sofre pela ausência de energias espirituais e por isso não pode abrir-se à esperança. Hoje volta a pergunta: Quem é o homem. Ele é objeto ou sujeito? É uma parte do mundo ou um mundo à parte. O homem é mistério (por que existo eu e não poderia um outroestar aqui e agora e assim?) e paradoxo, encarnando limite-ilimite, erro e verdade, tempo e eternidade.
Platão deriva anthropos de anathréin, que significa acolher-se, perceber-se. Perguntar é tomar distância de qualquer fenômeno com a re-flexão, dentro da qual se processa a problematização. Surge o por quê presente na infância e em qualquer idade. Só o homem pode perguntar-se sobre seu próprio eu,tomando distância do eu que é, re-fletindo,ou seja, ajoelhando-se sobre si mesmo, para colher as dimensões diversificadas, perguntando-se sobre os porquês particulares, radicais e globais. É assim que se identifica: “Conhece-te a ti mesmo” implica vários confrontos que incluem: radical-genético: de onde venho?; a questão metafísica: por que meu ser e não o meu não-ser?; antropológico: quem é ohomem que verdadeiramente eu sou?
Em filosofia, Mundo é tudo aquilo que constitui a realidade. Embora esclarecer o conceito de mundo tenha sempre sido considerada uma das tarefas básicas da filosofia ocidental, este tema parece ter sido levantado explicitamente somente no início do século XX e desde então tem estado sujeito a debate contínuo. A questão sobre o que o mundo é ainda não foi respondida.Duas definições surgidas nos anos 1920, todavia, sugerem a gama de opiniões disponíveis. "O mundo é tudo aquilo que é o caso", escreveu Ludwig Wittgenstein em seu influente Tractatus Logico-Philosophicus, publicado originalmente em 1922. Esta definição serviu de base ao positivismo lógico, com seu pressuposto de que há exactamente um mundo, consistindo da totalidade dos fatos, independentementedas interpretações que os indivíduos possam fazer deles.
Martin Heidegger, entretanto, argumentou que "o mundo circundante é diferente para cada um de nós, não obstante nos movimentarmos num mundo comum". O mundo, para Heidegger, é aquele no qual fomos "lançados" ao acaso e com o qual, enquanto seres-no-mundo, devemos chegar a um acordo. Sua concepção de "mundanidade do mundo" foi desenvolvidaprincipalmente em sua obra de 1927, Sein und Zeit.
A filosofia descreve o valor como nem totalmente subjetivo, nem totalmente objetivo, mas como algo determinado pela interação entre o sujeito e o objecto.
Responsabilidade é a obrigação de responder pelas ações próprias ou dos outros.Com essas duas definções podemos concluir que o Homem, a vida e a terra são valores que possuimos e que somosresponsaveis, pelo simples facto que somos responsaveis por nos e por tudo que nos rodeia, isso inclui o mundo e o próximo.

Os enigmas para o Homem
-Morte
A pergunta que a maioria dos filosofos se deparam é o que acontece ao Homem depois da morte? Alguns filosofos acreditam na vida depois da morte, que existe um mundo esperando-nos depois da morte. A morte é fundamental para Sócrates, porquepermite que a alma se distancie novamente da matéria orgânica e, na esfera essencial, alcance o verdadeiro conhecimento; só então o ser será livre para atingir o saber em sua forma mais pura. Ele acredita que, por este motivo, os filósofos genuínos estão prontos para morrer, pois desejam, mais que ninguém, conhecer a essência da existência.

-Dor ou sofrimento
Filosofia da dor pode ser chamado...
tracking img