Ospf e rip

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3071 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DE TECNOLOGIA DO AMAPÁ – META
CURSO DE TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

Tiago Lacerda


PROTOCOLOS DE ROTEAMENTO DINÂMICO: RIP E OSPF

Macapá - 2012

Tiago Lacerda


PROTOCOLOS DE ROTEAMENTO DINÂMICO: RIP E OSPF

Trabalho apresentado à disciplina Protocolos de Redes de Computadores, como ferramenta avaliativa referente à AV1.
Prof.Esp. Marcus Buraslan.

Macapá -2012
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 1
2 PROTOCOLOS DE ROTEAMENTO DINÂMICO 2
2.1RIP–RoutingInformation Protocol...............................................................3
2.2Funcionamento doRIP.......................................................................4
2.3 Problemas do Protocolo..................................................................5
2.4Especificação do RIP 6
2.5 RIPv2....................................................................................................7
2.6 RIPng...................................................................................................8
3. OSPF – Open Shortest Path First.......................................................9
3.1 Especificações do Protocolo..........................................................10
4 . OSPF x RIP.........................................................................................11
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 12
REFERÊNCIAS 13



1 INTRODUÇÃO

Este trabalho aborda alguns protocolos de roteamento,especificamente os principais protocolosde roteamento internos: RIP e OSPF. Será visto o funcionamento de seus algorítmos bem como sua implementação nos roteadores e uma pequena comparação entre esses dois protocolos. A Internet foi criada pelo Departamento de Defesa dos EUA em 1969, com o
Objetivo de construir um sistema de comunicação digital para tempos de guerra. Entretanto, havia um grande problema: se uma das estações detransferência fosse atacada? Houve então a necessidade de que as informações pudessem ser rapidamente redirecionadas, para contornar problemas com um dos nós. A solução encontrada foi a criação de protocolos de roteamento que permitissem a construção e atualização de tabelas de roteamento entre os gateways. Com o crescimento da rede e consequentemente das tabelas de roteamento, foi necessário aimplantação de protocolos de roteamento hierárquicos. Assim os roteadores foram divididos em regiões chamadas Autonomous System - AS, onde cada roteador conhecia todos os detalhes de sua própria região e não conhecia a estrutura interna de outras regiões. Para uma rede local existem dois níveis de comunicação: interna ao AS, que utiliza algoritmos de roteamento Interior Gateway Protocol - IGP e externaao AS, que utiliza algoritmos de roteamento Exterior Gateway Protocol – EGP. Neste trabalho abordaremos os protocolos de roteamento interno: RIP e OSPF.

2 PROTOCOLOS DE ROTEAMENTO DINÂMICO
2.1 RIP – Routing Information Protocol
O RIP foi desenvolvido na Universidade da Califórnia (Berkeley) com o objetivo de oferecer informações consistentes sobre o roteamento e acessibilidadede suas redes locais. Baseado em pesquisas anteriores da Xerox Corporation, O RIP implementa um protocolo proprietário da Xerox com pequenas melhorias implementadas.
A popularização do RIP não decorreu devido a algum mérito técnico, mas principalmente devido a:
Distribuição gratuita do software routed 1integrado ao popular UNIX 4BSD, permitindo uma rápida difusão entre todas as universidadese centros de pesquisa da época.
• Simplicidade de implementação, que por outro lado gera alguns limites técnicos.
2.1 RIP e o Algoritmo de Distância Vetorial
Também conhecido como algoritmo de roteamento de Bellman-Ford distribuído e algoritmo de Ford-Fulkerson, que receberam o nome dos pesquisadores que os desenvolveram (Bellman, 1957; Ford e Fulkerson, 1962). Este algoritmo é à base do...
tracking img