Os progressos das leis e das experiências urbanísticas; os ensinamentos de camillo site; o movimento das cidades-jardim; a cidade linear de arturo soria; a atividade urbanística de berlage.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5279 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.INTRODUÇÃO
2. DESCRIÇAO E LOCALIZAÇAO DAS AREAS DE ESTUDO
DESCRIÇAO DAS AREAS (CONTINENTE, PAIS, REGIAO, POSOÇAO GEOGRAFICA) CLIMA E POPULAÇAO.
MAPAS, CROQUIS E FOTOS

Arte Gótica

A arte gótica desenvolve-se na Idade Média, dos séculos XII ao XIV. A princípio era conhecida sob o nome de opus francigenum – “obra francesa” - devido à sua principal origem. A arte gótica ficou conhecidatambém como a “Arte das Catedrais”.
Há controvérsias quanto à denominação “gótica”: alguns autores ligam tal denominação com os Godos, os bárbaros mais conhecidos na Idade Média, também conhecidos pela habilidade como arquitetos. Porém, outros autores crêem que os humanistas do Renascimento tenham adotado o termo “gótico” como sinônimo de bárbaro, no sentido de origem da região de além-Alpes, poroposição a românico.
A arte gótica surgiu num contexto histórico muito importante: final do sistema feudal e início da criação das cidades, ascensão de novas categorias sociais dedicadas ao artesanato e ao comércio, consolidação do absolutismo (como na França e na Inglaterra) e forte influência do clero na vida social e política . É possível dizer que a arte gótica nasceu com as cidades, produtode uma sociedade dinâmica, em evolução. Os habitantes da cidade tiveram grande participação nas construções góticas e eram incentivados por dois motivos: religioso e orgulho cívico, pois a rivalidade entre as cidades era intensa, elas disputavam entre si.
Da França (mais especificamente da Île-de-France, região a Norte de Paris), o estilo gótico espalhou-se por toda Europa. Na Inglaterra, aprimeira construção gótica foi a Catedral de Cantuária de 1174, logo depois seguiram outras obras como a Catedral de Lincoln e a abadia de Westminster. O gótico alemão abrange todo o território lingüístico das populações germânicas além de estender sua influência à Europa oriental e à Escandinávia, alguns exemplos são: a Catedral de Colonia (Alemanha) e a Catedral de Santo Estevão (Viena- Áustria). NaEspanha e na Itália o gótico é menos puro, surge “latinizado”, perdendo as suas características mais puras.
Acreditava-se chegar a Deus não apenas pela fé, mas também pela razão, por um esforço do pensamento. Tal conceito pode ser aplicado na arquitetura e explica a grandiosidade das construções complexas e requintadas, ricas em pormenores.
3. CONTEXTUALIZAÇAO
- A arte Gótica desenvolveu-seentre o séc. XIII e o séc. XV (em alguns países chegou a prolongou-se pelos sécs. XVI até ao séc. XVIII), que correspondem a tempos ora de renovação (sécs. XIII e XV), ora de recessão (séc. XIV).
- No séc. XII, a Europa feudal sofreu um lento crescimento económico devido à melhoria climática que, juntamente com os progressos agrícolas, implicaram uma produção excendentária e com isso um crescimentodemográfico e uma melhoria geral das condições de vida dos aldeões, senhores e reis.
- Nesta sequência, as indústrias (principalmente as dos têxteis e tintas) e o comércio multiplicaram-se, impulsionando o crescimento das cidades. Algumas delas estabeleceram relações internacionais com a Ásia e a África, na continuidade da abertura das rotas já feitas pelas peregrinações e cruzadas.
- Tudo istocontribuiu para o aparecimento de uma economia de mercado, onde a circulação da moeda, a movimentação dos produtos e da riqueza e o poder de compra, permitiram o nascimento de uma economia monetária e capitalista, na qual surgem os cambistas e os bancos privados com filiais em vários países que recebiam depósitos, faziam empréstimos e realizavam operações de câmbio, facilitando os pagamentos eevitando o transporte de moeda.
- Esta expansão económica provocou também mudanças políticas e sociais: a burguesia (mercadores, letrados e artesãos) cresceu, cultivou-se, procurou o lucro e a promoção individual e colectiva e, por isso, uniu-se em vários e prósperos organismos profissionais - corporações/ mesteres de artes e ofícios, para artesãos, e as guildas/ hansas para os comerciantes. Os...
tracking img