Os pre socraticos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 422 (105433 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Os PRÉSOCRÁTICOS
FRAGMENTOS, DOXOGRAFIA E COMENTÁRIOS
Seleção de textos e supervisão: Prof. José Cavalcante de Souza Dados biográficos: Remberto Francisco Kuhnen Traduções: José Cavalcante de Souza, Arma Lia Amaral de Almeida Prado, Ísis Lana Borges, Maria Conceição Martins Cavalcante, Remberto Francisco Kuhnen, Rubens Rodrigues Torres Filho, Carlos Ribeiro de Moura, Ernildo Stein, ArnildoDevegili, Paulo Frederico Flor, Wilson Regis

Os PRÉ-SOCRÁTICOS VIDA E OBRA
Consultoria: José Américo Motta Pessanha

h ttp :/ / g r o u p s .g o o g le .c o m / g r o u p / d ig ita ls o u r c e

Fundador VICTOR CIVITA (1907 - 1990)

Editora Nova Cultural Ltda., uma divisão do Círculo do Livro Ltda. Copyright © desta edição, Editora Nova Cultural Ltda., São Paulo, 1996 Alameda MinistroRocha Azevedo, 346 - 2° andar -CEP 01410-901 - São Paulo, SP. Texto publicado sob licença de The Macmillan Press Limited, Londres (Filosofia Grega, cap. IV, "Leucipo") Direitos exclusivos sobre todas as traduções deste volume, Editora Nova Cultural Ltda., São Paulo. Direitos exclusivos sobre Os Pré-Socráticos - Vida e Obra, Editora Nova Cultural Ltda., São Paulo. ISBN 85-351-0694-4

I. Do MITO ÀFILOSOFIA

QUE

TERÁ LEVADO

o homem, a partir de determinado momento de sua

história, a fazer ciência teórica e filosofia? Por que surge no Ocidente, mais precisamente na Grécia do século VI a.C., uma nova mentalidade, que passa a substituir as antigas construções mitológicas pela aventura intelectual, expressa através de investigações científicas e especulações filosóficas? Durantemuito tempo o problema do começo histórico da filosofia e da ciência foi colocado em termos de relação Oriente - Grécia. Desde a própria Antigüidade confrontaram-se duas linhas de interpretação: a dos "orientalistas", que reivindicavam para as antigas civilizações orientais a criação de uma sabedoria que os gregos teriam depois apenas herdado e desenvolvido; e a dos "ocidentalistas", que viam naGrécia o berço da filosofia e da ciência teórica. Interessante é observar que os próprios gregos dos séculos V e IV a.C., como Platão e Heródoto, estavam ciosos da originalidade de sua civilização no campo científico-filosófico, embora reconhecessem que noutros setores,

particularmente na arte e na religião, os helenos tivessem assimilado elementos orientais. Nos gregos do período alexandrino ouhelenístico, porém, desaparece essa pretensão de absoluta originalidade: a perda da liberdade política e a inclusão da Grécia nos amplos impérios macedônio e romano alteram a visão que os próprios gregos têm de sua cultura. Já não se sentem — como pretendia Aristóteles — dotados de uma "essência" própria e completamente diferente da dos "bárbaros" orientais. Assim é que Diógenes Laércio, em sua Vidados

Filósofos, já se refere à fabulosa antigüidade da filosofia entre persas e egípcios. Foi, porém, entre os neoplatônicos, os neopitagóricos, com Filo, o Judeu, e com os primeiros escritores cristãos que surgiu, mais definida, a tese da filiação do pensamento grego ao oriental. Em nome de afirmações nacionais ou doutrinárias, passou-se a atribuir ao Oriente a condição de fonte originária datradição filosófica, que os gregos teriam apenas continuado e expandido. Ainda no século XIX os historiadores se dividem a respeito do começo histórico da filosofia e da ciência teórica. Ao orientalismo de Roth e de Gladisch opõe-se, por exemplo, o ocidentalismo de Zeller ou de Theodor Hopfener. As disputas continuariam indefinidamente em termos da relação "empréstimo" ou "herança" entre Oriente eGrécia, examinada freqüentemente com bases apenas conjeturais, se dois fatores não viessem, a partir do final do século XIX, deslocar o eixo da questão: a expansão das pesquisas arqueológicas e o interesse pela natureza da chamada mentalidade primitiva ou arcaica. A arqueologia veio substituir muitas das elucubrações por indicações bem mais seguras e convincentes, demolindo preconceitos e, às...
tracking img