Os novos paradigmas da administração segundo peter drucker

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 9 (2134 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 17 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Administração - O Novo Evangelho Segundo Peter Drucker
Os Novos Paradigmas da Administração

O que se ensina e se pratica em nome da administração está ficando totalmente desatualizado, pois poucas políticas se conservam atuais por 20 ou 30 anos e a maioria de nossos pressupostos relativos às empresas, à tecnologia e à organização data de pelo menos 50 anos. Conseqüentemente, estamospregando, ensinando e praticando políticas que destoam cada vez mais da realidade e que, por isso mesmo, são contraproducentes.
Para a administração – disciplina social – as premissas são bem mais importantes do que são os paradigmas para uma ciência natural, pois o paradigma (teoria geral prevalecente), não exerce impacto sobre o universo natural, mas uma disciplina social, como a administração, tratado comportamento de pessoas e instituições humanas.
O universo social é sujeito a mudanças contínuas – significando que as premissas que eram válidas ontem podem tornar-se inválidas ou enganosas.
A disciplina da administração, hoje se encontra neste ponto e devemos analisar quais premissas que estão conduzindo-a ao caminho errado.
Existe uma premissa, defendida por vários teóricos daadministração e pela maioria de seus praticantes, desde os primórdios da reflexão sobre organizações, que é dado como certo de que existe uma forma correta de organização.
Esta é apenas uma entre sete premissas subjacentes relativas à organização que estão desatualizadas:
 Existe apenas uma maneira certa de organizar uma empresa.
 Os princípios da administração se aplicam apenas às organizaçõesempresariais.
 Existe uma única maneira correta de administrar pessoas. No passado, a maneira correta era o controle de cima para baixo – a centralização. Mais tarde, a descentralização entrou em voga. Hoje, a abordagem de equipe é vista como a ideal.
 Tecnologias, mercados e finalidades são fixos e raramente se superpõem. Ou seja, cada indústria possui uma tecnologia específica e um mercadoespecífico.
 O âmbito da administração é “gerir a empresa”, e não centrar sua atenção no que acontece fora da empresa. Ou seja, o foco da administração é interno, não externo.
 As fronteiras nacionais definem o ambiente da empresa e da sua administração.
A seguir será mostrado por que cada uma delas é hoje incorreta, desatualizada ou ambas as coisas.
Pensamos na administração como sendoadministração de empresas (premissa mais recente). Até a década de 30, presumia-se que a administração não passava de subdivisão da administração geral.
Não foi numa empresa que se deu a primeira aplicação consciente e sistemática dos princípios da administração, e sim, na reorganização do Exército dos Estados Unidos (1901).
Com a Grande Depressão teve início a identificação da administração com aadministração de empresas, que gerou hostilidade com relação às empresas e desprezo por seus executivos. Para não ser contaminada pela associação de sua imagem com a de empresas, a administração no setor público foi rebatizada de administração pública e proclamada uma disciplina distinta.
No período do pós-guerra (1950), “empresas” e “negócios” já haviam voltado a ser palavras bem-vistas, graças aodesempenho da administração de empresas americanas durante a 2ª Guerra Mundial.
Hoje, nossa teoria está alcançando esta realidade e podemos constatar pelos seguintes fatos:
Muitas escolas de administração foram rebatizadas de escolas de administração.
 A crescente oferta de cursos de administração de organização sem fins lucrativos por essas mesmas escolas.
 surgimento de programas deadministração executiva que recrutam executivos de empresas e de outras organizações não-empresariais.
 A criação de departamentos de administração pastoral em escolas de teologia.
Apesar de tudo, a premissa de que a administração é administração de empresas continua existindo, mas é importante acabar com a distinção artificial entre organizações empresariais e não-empresariais, pois é muito...
tracking img