Os novos arranos familiares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1507 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
OS NOVOS ARRANOS FAMILIARES

INTRODUÇÃO

Veremos nesse trabalho o número de famílias beneficiadas na bolsa família no município de Rio Branco Acre.
Também veremos as mudanças que houve desde a metade do século passado, mudanças na composição e organização familiar e a diversificação em seus arranjos: família conjugal e nuclear; família monoparental feminina; família monoparental masculina;família extensa, família reconstituída, além de outras que são criadas e recriadas pela dinâmica social.
Mas o que realmente ira ser abordado e o tipo de estrutura familiar cuja taxa de crescimento tem sido a mais elevada é a família chefiada por mulheres. De acordo com a instituição, isto se deve ao crescente número de famílias monoparentais femininas e unipessoais de jovens e idosas. Contudo,há uma vulnerabilidade implícita nesta estrutura familiar, a qual tende a estar sobrerrepresentada na camada mais pobre da população.



















Parte1: Levantamentos de Dados

Famílias beneficiadas pelo bolsa família

Na capital de Rio branco, Estado do acre onde se situa a margem do rio acre se dividido em dois distritos, o primeiro onde fica o centroda cidade, o segundo onde fica os maiores comercio da capital. A rodovia BR 364, que conecta a capital do Acre ao restante dos estados brasileiros ao Sul trouxe, historicamente, contradições e desafios que marcaram a vida social e econômica da cidade.
A cidade de Rio Branco é composta por 335.796 habitantes (censo 2010), media de 3.54 por pessoas no domicilio. São 34.456 de famílias cadastradasno bolsa família, porém apenas 20.935 foram contempladas no bolsa, tem uma estimativa de famílias pobres no perfil do bolsa família de 21.084, cobertas 99.29%, são repassados todos os meses 2.574.560.00, mas nós população sabemos que esses fatos não são completamente verdadeiros pois existem muitas pessoas necessitadas que não recebem o beneficio.
O numero de famílias monoparental que estãorecebendo o beneficio no município de Rio Branco é de 13.2% cerca de 2.171,42 mulheres que criam seus filhos sós com ajuda da bolsa família. Sabemos que a cada ano ou meses esses números aumentam, pois o desestruturamento familiar é alarmante.






Parte 2: Produção textual
As famílias nas sociedades contemporâneas caracterizam-se por constantes e sucessivas mudanças sociais. Afamília tem sido a mais afetado no que diz respeito a transformações na sua estrutura base.
São várias as mudanças sociais nas sociedades que têm contribuído para o surgimento de novas formas de família: a entrada da mulher no mercado de trabalho, o aumento do divórcio, às técnicas de fertilidade, as novas exigências e a maior competitividade a nível .
Todos estes fatores emsimultâneo têm exercido fortes influências que abalam este grupo social, não quer isto dizer que a família está em vias de desaparecer ou a diminuir a sua importância, está sim numa fase de transição que pelas mudanças observadas deixa de corresponder às idéias estabelecidas no passado de um grupo social imutável e com uma estrutura fortemente enraizada, pois a realidade social vivida nos dias de hojeem nada se assemelha à realidade social das décadas anteriores, hoje se vive num tempo muito mais dinâmico, tudo se processa de modo mais rápido e complexo, aumentou a liberdade mas também a insegurança, quer a nível profissional ou das relações, acentuou-se a desigualdade social, verificam-se grandes fluxos migratórios ao longo de todo o globo e o mercado de trabalho torna-se cada vez maiscompetitivo e exigente.
A partir da década de 80 surgem novas formas de família, ou seja novas famílias compostas de formas a que a sociedade não estava habituada a observar, deste modo surgem às famílias monoparentais que é formada com um adulto (pai ou mãe) a viver com o filho(s), famílias recompostas que reagrupam pelo menos um membro do casal que é divorciado com filhos a outro...
tracking img