Os movimentos sociais - greve na visão positivista

CAP. XV
OS MOVIMENTOS SOCIAIS

Os movimentos sociais são ações coletivas com o objetivo de manter ou mudar uma situação. Eles podem ser locais, regionais, nacionais e internacionais. Há váriosexemplos de movimentos sociais em nosso dia-a-dia: as greves trabalhistas (por melhores salários e condições de trabalho), os movimentos por melhores condições de vida na cidade (por transporte,habitação, educação, saúde, etc.) e no campo (pelo acesso à terra ou pela manutenção da atual situação de distribuição de terras), os movimentos étnicos, feminista, ambiental e estudantil, entre outros.Além desses movimentos organizados, existem outros que podemos chamar de conjunturais. São os que duram alguns dias e desaparecem para, depois, surgir em outro momento, com novas formas de expressão.Por causa dessa diferença e mobilidade, é preciso analisar cada tipo de movimento para entender as idéias que motivam e sustentam as ações, assim como seus objetivos.
Os movimentos sociais não sãopredeterminados; dependem sempre das condições específicas em que se desenvolvem, ou seja, das forças sociais e políticas que os apóiam ou confrontam, dos recursos existentes para manter a ação e dosinstrumentos utilizados para obter repercussão.
Os movimentos sociais que se mantêm durante um longo tempo tendem a criar uma estrutura de sustentação e uma organização burocrática, por mínima queseja, para continuar atuando. Ao se institucionalizar, correm o perigo de perder o vigor, pois, para continuar sua ação, devem também obter recursos e assumir gastos com aluguel de uma sede, telefone,pessoal de apoio fixo e materiais. A preocupação que antes se concentrava em organizar as ações efetivas divide-se assim com a preocupação em manter uma estrutura fixa, deslocando uma pane dasenergias para outro foco.
Confrontos e parcerias
Os movimentos sociais são sempre de confronto político. Na maioria dos casos eles têm uma relação com o Estado; seja de oposição, seja de parceria;...