Os mitos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2834 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]Conhece-te a ti mesmo, torna-te consciente de tua ignorância e será sábio. “Sócrates”




SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3


2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 A ORIGEM DOS MITOS 4
2.2 A ORIGUEM DA FILOSOFIA.................................................................................5

3 EXEMPLOS DE ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO...........................................6


4 CONCLUSÃO7


REFERÊNCIAS............................................................................................................8


INTRODUÇÃO

É certo que as tradições, os mitos, e a religiosidade, respondia a todos os questionamentos. Contudo, essas explicações não davam mais conta de problemas, como a permanência, a mudança, a continuidade dos seres, entre outrasquestões. Suas respostas perderam convencimento e não respondiam aos interesses da aristocracia que se estabelecia na polis. Podemos afirmar que a filosofia nasceu de um processo de superação do mito, numa busca por explicações racionais rigorosas e metódicas, condizente com a vida política e social dos Gregos Antigos. Hoje em dia as inúmeras atividades a que nos dedicamos cotidianamentepressupõem a aceitação de diversas crenças e valores de que nem sempre estamos cientes. Acreditamos habitar um mundo constituído de diferentes objetos, de diversos Tamanhos e diversas cores. Acreditamos que esse mundo organiza-se num espaço tridimensional e que o tempo seque sua macha inexorável numa única direção. Acreditamos que as pessoas ao redor são em tudo semelhante a nós, veem as mesmas coisas, têmos mesmo sentimentos e sensações e as mesmas necessidades. Periodicamente reclamamos de abusos em jornais revistas televisão, em propagandas e noticiários, na crença de que há certos valores que estão sendo transgredidos por puro sensacionalismo. Em todos esses casos, nossas crenças e valores determinam nossas ações e atitudes sem que eles sequer nos passem pela cabeça. Mas eles estão lá,profundamente arraigados e extremamente influentes. É nesse estado de espírito que formularemos perguntas como: “O que é realidade em si mesma?”, “O que há por traz daquilo que vejo, ouço e toco?” ”O que é o espaço? E o que é tempo?”, “Se o que aconteceu há um minuto já é passado, será que o presente não é uma ficção?”, “Será que tudo o que aconteceu é sempre antecedido por causas?”, “O que é afelicidade? E como alcançá-la?”, “O que é a liberdade?” ”De onde viemos? Quem nós somos? Para onde vamos?”. Essas perguntas são tipicamente filosóficas e reflete algo que poderíamos chamar de atitude filosófica perante o mundo e perante nós mesmos. É a atitude de nos voltarmos para as nossas crenças mais fundamentais e esforçar-nos por compreendê-las, avaliá-las e justificá-las. Muitas delas são tãoóbvias que ninguém em sã consciência tentaria sinceramente questioná-las. “A liberdade de expressão e de opinião é um valor indispensável”. Mas, a atitude filosófica não reconhece domínios fechados à investigação. Mesmo em relação à crença e valores que consideramos absolutamente inegociáveis, a proposta da filosofia é a de submetê-los ao exame crítico, racional e argumentativo, de modo que nossa adesãoseja restabelecida em novo patamar. Em outras palavras, a proposta filosófica é a de que, se é para sustentarmos certas crenças e valores, que sejam sustentados de maneira crítica e refletidos. Muitos autores identificaram essa atitude filosófica como espécie de habilidade ou capacidade de se admirar as coisas, por mais prosaicas que sejam. Na base da filosofia. Platão, um dos pais fundadores...
tracking img