Os intelectuais, o estado e os meios de comunicação entrevista com noam chomsky

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 41 (10190 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Em novembro de 1996, Noam Chomsky veio ao Brasil e concedeu uma entrevista exclusiva aos estudantes de História da USP. A primeira parte da entrevista foi feita pessoalmente no hotel onde se hospedava e a segunda parte foi feita um ano depois por correio eletrônico.
[pic]
Você foi convidado para vir ao Brasil pela ABRALIN (Associação Brasileira de Lingüística) como um lingüista. Por que vocêdedicou parte de sua agenda ao encontro com movimentos sociais?
Eu sempre faço isso. Eu acho que já faz 40 anos que eu tenho rodado o mundo para dar palestras sobre Lingüística. E eu sempre os combino. Na verdade, em geral eu busco os movimentos sociais e políticos e dou as palestras de Lingüística paralelamente sobre um assunto que haja interesse. Assim, se eu dou uma palestra nos Estados Unidos,por exemplo, para um movimento social no Colorado, ele normalmente casa com uma atividade no departamento de Lingüística que cobre a viagem. Mas esta atividade é sempre secundária. Não há nada de extraordinário nisso. Na verdade, os convites vêm de muitos grupos.
Anarquismo e Estado
Num artigo, "Goals and Visions", no seu novo livro Powers and Prospects, você diz que sendo um anarquista, seuobjetivo a longo prazo é abolir o Estado, mas seus "objetivos a curto prazo são a defesa e mesmo o fortalecimento de elementos da autoridade de Estado [...] para impedir os esforços concentrados em atacar os progressos que foram conseguidos na extensão da democracia e dos direitos humanos". O que você quer dizer com fortalecer o Estado? Você quer dizer participação efetiva no Estado, por exemplovotando nos Democratas ou no Partido dos Trabalhadores? Se não, como você separa as coisas?
Isso foi uma palestra numa conferência anarquista e do meu ponto de vista, os movimentos libertários têm sido muito limitados, aderindo à doutrina de uma maneira fanática, sem preocupação com as conseqüências humanas. Do meu ponto de vista (e do ponto de vista de alguns outros) o Estado é uma instituiçãoilegítima. Mas não segue disso que você não deva apoiar o Estado. Talvez haja uma instituição ainda mais ilegítima que vai tomar conta se você não apoiar essa instituição ilegítima. Assim, se você se preocupa com as pessoas... Vamos ser mais concretos, vamos pegar os Estados Unidos. Há um setor estatal que faz coisas terríveis, mas que também faz algumas coisas boas. Fruto de séculos de intensa lutapopular, há um sistema social mínimo que dá apoio a mães pobres e crianças. Isso está sendo atacado, num esforço de diminuir o Estado. Bem, os anarquistas não conseguem entender que eles deveriam apoiar isso. Então eles se juntam à extrema direita dizendo, "sim, nós temos que diminuir o Estado", ou seja, pôr mais poder nas mãos de tiranias privadas que são totalmente desprovidas de responsabilidadepública e são completamente totalitárias. É um pouco remanescente de um velho slogan do Partido Comunista no início dos anos 30, "quanto pior, melhor". Havia um período em que o Partido Comunista se recusava a combater o fascismo, apoiado na idéia de que se você combate o fascismo, você se une aos social-democratas e eles não são caras legais, de forma que "quanto pior, melhor". Esse era o slogan,eu lembro da minha infância. Bem, eles tiveram o pior, Hitler. E se você se importa com a questão de se uma criança de sete anos terá ou não comida, você apoiará o setor estatal neste ponto, reconhecendo que, no longo prazo, ele é ilegítimo. Eu sei que muitas pessoas têm dificuldade em lidar com isso e eu, pessoalmente, estou sob crítica constante da esquerda por não me prender aos princípios.Princípios que para eles significam se opor ao setor estatal, mesmo se se opor ao setor estatal nessa conjuntura signifique jogar o poder nas mãos de organizações totalitárias privadas que adorariam ver crianças passarem fome. Eu acho que nós temos que manter essas idéias na cabeça se quisermos pensar construtivamente sobre os problemas do futuro. Na verdade, proteger o setor estatal hoje é dar um...
tracking img