Os historiadores e a cultura material

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1825 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Os historiadores e a cultura material

Pedro Paulo Funari



Os historiadores e as fontes arqueológicas: as origens

A história surgiu com esse nome entre gregos antigos para pesquisar as origens dos conflitos e contradições de sua época. É assim que iniciam as histórias de Heródoto, posteriormente, reconhecido como o pai da História, contudo, eram investigações sobre as causas dopresente, sendo por esta busca que ele se voltou para o passado. É só por uso metafórico que se passou a designar História o estudo do passado.

A história como disciplina acadêmica é herdeira indireta da história dos antigos que era antes de tudo um gênero literário. Heródoto e Tucídides escreviam para serem lidos e apreciados como autores de belas obras. No século XIX a história como disciplinacontinuava como literária, mas por tradição cristã apresentava cunho moralista e teleológico que distanciava dos modelos originais Greco-romanos.

A história como relato do passado tinha um caráter ético no sentido de que impulsionava os homens a agirem em certa direção. Não era esse o caráter moralista da história que prevalecia ate o século XIX. Era uma moralidade cristã como se a história tivessecomeço e fim – a criação do mundo por deus. É neste contexto que surge a história moderna da luta iluminista contra as concepções religiosas do mundo.

A história surge como parte ou consequência da filologia - o estudo da língua. Por séculos a língua culta havia sido o latim e o estudo da sua gramática. Todas as línguas faladas como o português ou o alemão foram submetidas aos conceitos dagramática latina. O latim foi considerado língua sagrada e a própria bíblia que havia sido escrito em hebraico aramaico e grego era consultada apenas em latim até o inicio do protestantismo.

A filologia surgiu como parte do movimento iluminista e racionalista, representando uma mudança de paradigma, ao deslocar a gramática latina do centro do conhecimento. A filologia postulava um estudo objetivo,positivo das línguas.

Os primeiros historiadores antes de tudo filólogos buscavam conhecer as fontes e os documentos escritos em sua língua original. A ideia é que a história se faz com documentos e que devemos conhecer muito bem. Precisamos diferenciar documentos falsos de verdadeiros e isso só é possível com um conhecimento aprofundado da língua utilizada. Os documentos escritos tornaram-sesinônimos de história a tal ponto que a expressão Pré-história passa a referi-se a um passado sem escrita.

Voltando para os historiadores antigos perceberemos que para eles a história se faz com testemunhos com objetos, paisagens, não necessariamente com documentos escritos, consultados apenas marginalmente. Heródoto viajou pelos lugares em que haviam ocorrido os combates ou que eram de algumaforma relacionada ao seu tema e lá consultou os habitantes, templos e edifícios. Não copiava documentos e menos ainda sabia as línguas locais. Os antigos, portanto já faziam uso das fontes materiais daquilo que nós chamaríamos de fontes arqueológicas.







A arqueologia como disciplina histórica e as fontes

A arqueologia deriva da história, tendo surgido como uma maneira dedisponibilizar as fontes escritas sobre o passado e de complementar as informações existentes com evidências materiais sem escrita. Pressupondo que a história se escreve com documentos, a primeira providência dos historiadores, a partir das décadas iniciais do século XIX, foi à publicação de documentos antigos transmitidos pela tradição textual dos copistas. Com isso começou a surgir à preocupação com apreservação de documentos de arquivos e com a criação de instituições arquivisticas públicas e com critérios próprios.

Uma conseqüência dessa preocupação com a documentação fez surgir iniciativas arqueológicas de coleta e publicação de artefatos, edifícios e outros aspectos da cultura material. O renascimento deve-se não só a leitura das obras antigas, como a coleta de objetos artísticos antigos...
tracking img