Os factores do nacionalismo mocambicano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3314 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
Departamento de História
História da África
Prof. Luís Arnaut
Textos e documentos
O desenvolvimento do nacionalismo em Moçambique (1964)
1
E. Mondlane
(1924-1969)
O nacionalismo moçambicano, como praticamente todo o nacionalismo africano, foi fruto directo do colonialismo europeu. A base maiscaracterística da unidade nacional
moçambicana é a experiência comum (em sofrer) do povo durante os últimos cem anos de controle colonial português. Para compreender o desenvolvimento do nacionalismo
moçambicano temos que estudar as fases principais do desenvolvimento do
colonialismo português no nosso país e registar a consequente reacção do povo.
Antes de fazer referência a estas fases dodesenvolvimento do colonialismo
Português e à sua relação com o desenvolvimento do nacionalismo quero apresentar uma definição de nacionalismo. Por nacionalismo entendo “uma tomada de consciência
por parte de indivíduos ou grupos de indivíduos numa nação ou de um desejo de desenvolver a força, a liberdade ou a prosperidade dessa nação”. Esta definição aplicasse ao nacionalismo em todas ascircunstâncias ou fases de desenvolvimento de qualquer povo. Por exemplo, pode aplicar-se ao nacionalismo europeu como fenómeno continental ou aos nacionalismos francês, americano, russo, chinês, brasileiro, etc., como expressões das aspirações de determinadas entidades étnicas ou nacionais. O contexto africano no qual o nacionalismo moçambicano encontra a sua expressão pode
exigir um aprofundamento dadefinição acima apresentada. Dadas as recentes
circunstâncias históricas que afetaram as vidas dos vários povos no continente africano,
é necessário acrescentar que o nacionalismo africano também se caracteriza pelo
desenvolvimento de atitudes, atividades e programas mais ou menos estruturados com
vista à mobilização de forças para conseguir a autodeterminação e a independência. No
casoespecífico de Moçambique, estas atitudes, atividades e programas estruturados,
comuns a todas as colônias portuguesas em África e possivelmente aos outros povos

1
Uma declaração de Eduardo Mondlane, presidente da FRELIMO, feita em Dar es Salaam a 3 de
Dezembro de 1964 e mais tarde publicada em francês em Présence Africaine, LIII, 1º,trimestre, 1965.
In: BRAGANÇA, Aquino de e WALLERSTEIN, Immanuel. Quem é o inimigo (II)? – Os movimentos
de libertação nacional. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1978. p. 33-40. Mondlane: O desenvolvimento do nacionalismo em Moçambique – 2
ainda não livres, têm que incluir a organização de planos militares ou paramilitares para
a luta final antes de a independência poder ser assegurada.
Se não seimportam de ouvir durante mais alguns segundos estes meus
comentários preliminares, gostaria de resumir a definição do nacionalismo referida
anteriormente da seguinte forma:
a) uma tomada de consciência por parte de indivíduos ou de grupos de
indivíduos numa nação – no nosso caso, Moçambique;
b) um desejo de desenvolver a força, a liberdade ou a prosperidade dessa nação –
o conceitoda FRELIMO
2
(como somos popularmente conhecidos) em relação à
estrutura socioeconômica futura do país e a forma de a implementar;
c) o objetivo específico de atingir a autodeterminação e a independência – o
programa político e militar da FRELIMO;
d) um conceito da unidade do povo – o desejo do povo moçambicano de se
libertar do imperialismo e do colonialismo português de forma apoder desenvolver as
suas estruturas socioeconômicas como quiser; e,
e) a criação de estruturas políticas mais ou menos permanentes para
prosseguirem os objetivos nacionais em cooperação com as outras nações africanas.
Em relação ao nacionalismo africano em geral é necessário frisar quatro pontos
suplementares:
1) que é uma reação contra o controle político imposto por europeus aos...
tracking img