OS DISTÚRBIOS DO MOVIMENTO INDUZIDOS POR DROGAS

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2989 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto














OS DISTÚRBIOS DO MOVIMENTO INDUZIDOS POR DROGAS















RESUMO

O objetivo dessa revisão é apresentar os distúrbios do movimento induzidos por drogas (DMID), descrevendo suas causas, aspectos fisiopatológicos, apresentação clínica e conduta terapêutica. Os neurolépleticos encontram-se entre os principais responsáveis por esta complicação. Asuspeita clinica é o elemento fundamental para reconhecimento adequado e manejo em cada caso.



Palavras-chave:DMID









ABSTRACT

The objective of this review is to present the movement disorders induced by drugs (IDDM), describing its causes, pathophysiology, clinical presentation and therapeutic approach. The neurolépleticos are among the main responsible for thiscomplication. The clinical suspicion is the key element for proper recognition and management in each case.
Keywords: IDDM
































Sumário











1. INTRODUÇÂO

Os distúrbios do movimento induzidos por drogas (DMID) representam uma enorme variedade de sintomas motores involuntários, distintos, que incluem parkinsonismo, coréia,discinesia tardia, distonia, acatisia, tremor.
As drogas produzem a indução dos distúrbios de movimento. Os neurolépticos, que bloqueiam os receptores dopaminérgicos no striatum, são as drogas mais comumente associadas aos DMID, com especial destaque ao haloperidol.
Por outro lado, os neurolépticos atípicos, geralmente, produzem efeito antipsicótico com doses mais baixas que a necessária parainduzir sintomas extrapiramidais, com um menor risco para os DMID.
Estima-se que um bloqueio de, aproximadamente, 65% dos receptores dopaminérgicos mesolímbicos e 80% dos receptores dopaminérgicos nigroestriatais, geram efeitos extrapiramidais.
O diagnóstico é basicamente clínico, exame neurológico e observação cuidadosa. A Uma história medicamentosa minuciosa e suspeição clínica são de fundamentalimportância para o seu reconhecimento, possibilitando um diagnóstico precoce e manejo adequado de cada caso.
A seguir, serão discutidos os diferentes tipos de DMID e seus agentes causais.












2. DESENVOLVIMENTO

2.1 DISCINESIA TARDIA

É uma síndrome caracterizada por movimentos anormais, involuntários associada ao uso crônico de bloqueadores dosreceptores dopaminérgicos, em especial os antipsicóticos.
Os movimentos anormais são repetitivos, estereotipados ou coreatetóticos, que acometem os músculos orofaciais e os membros distalmente. A incidência da DT em indivíduos com esquizofrenia expostos aos antipsicóticos tradicionais é de cerca de 5% ao ano e a prevalência de aproximadamente 15% a 20%.
A presença de discinesia em pacientes comesquizofrenia constitui um fenômeno complexo e heterogêneo. Movimentos discinéticos têm sido relatados em pacientes esquizofrênicos nunca medicados. Assim, alguns movimentos anormais coreoatetoides parecem ser intrínsecos à patogênese da doença, ocorrendo espontaneamente, mesmo nas fases iniciais do processo psicótico.

Mecanismos fisiopatológicos

Os possíveis mecanismosfisiopatológicos envolvidos no desenvolvimento do distúrbio do movimento induzida por drogas incluem supersensibilidade do receptor de dopamina, a degeneração dos interneurônios estriatais colinérgicos, esgotamento do ácido g-aminobutírico e presença de radicais livres.
Nos últimos anos, os estudos referentes às alterações induzidas por neurolépticos dão ênfase a neurotransmissão glutamatérgicanos gânglios basais, sugerindo que mecanismos mediados pelo N-metil-D-aspartato (NMDA) estão envolvidos na patogênese de DT. Ou seja, a hiperfosforilação das subunidades do receptor NMDA aumenta a eficácia sináptica de modo a favorecer o aparecimento dos movimentos discinéticos. Assim, a hiperatividade glutamatérgica estriatal induzida pelos neurolépticos e o aumento da eficácia sináptica do...
tracking img