Os beneficios e maleficios da globalização

Introdução
GLOBALIZAÇÃO:
Chama-se globalização, ou mundialização, o crescimento da interdependência de todos os povos e países da superfície terrestre. Alguns falam em “aldeia global”, pois parece que o planeta está ficando menor e todos se conhecem(assistem a programas semelhantes na TV, ficam sabendo no mesmo dia o que ocorre no mundo inteiro).

A Globalização está associada a umaaceleração do tempo. Tudo muda mais rapidamente hoje em dia. E os deslocamentos também se tornaram muito rápidos: o espaço mundial ficou mais integrado.

abertura da economia e ao Globalização são processos irreversíveis, que nos atingem no dia-a-dia das formas mais variadas e temos de aprender a conviver com isso, porque existem mudanças positivas para o nosso cotidiano e mudanças que estão tornando avida de muita gente mais difícil. Um dos efeitos negativos do intercâmbio maior entre os diversos países do mundo, é o desemprego que, no Brasil, vem batendo um recorde atrás do outro.

No caso brasileiro, a abertura foi ponto fundamental no combate à inflação e para a modernização da economia com a entrada de produtos importados, o consumidor foi beneficiado: podemos contar com produtosimportados mais baratos e de melhor qualidade e essa oferta maior ampliou também a disponibilidade de produtos nacionais com preços menores e mais qualidade. É o que vemos em vários setores, como eletrodomésticos, carros, roupas, cosméticos e em serviços, como lavanderias, locadoras de vídeo e restaurantes. A opção de escolha que temos hoje é muito maior.













Mas a necessidade demodernização e de aumento da competitividade das empresas, produziu um efeito muito negativo, que foi o desemprego. Para reduzir custos e poder baixar os preços, as empresas tiveram de aprender a produzir mais com menos gente. Incorporavam novas tecnologias e máquinas. O trabalhador perdeu espaço e esse é um dos grandes desafios que, não só o Brasil, mas algumas das principais economias do mundo têmhoje pela frente: crescer o suficiente para absorver a mão-de-obra disponível no mercado, além disso, houve o aumento da distância e da dependência tecnológica dos países periféricos em relação aos desenvolvidos.

A questão que se coloca nesses tempos é como identificar a aproveitar as oportunidades que estão surgindo de uma economia internacional cada vez mais integrada.
OS BENEFÍCIOS DAGLOBALIZAÇÃO
Há cada vez mais gente que acredita nos benefícios da globalização. É como se estivéssemos na orla duma rampa escorregadia e preferíssemos deixar-nos escorregar a agarrarmo-nos, por ser mais fácil desistir que combater a fatalidade da queda; por isso, começamos a aceitar a inevitabilidade da globalização e a olhar para os seus efeitos positivos com complacência ou aprovação, rendidosperante a sua inelutabilidade – como se nos consolássemos com a ideia de que, afinal, a queda não é assim tão brusca… Sou totalmente avesso a esta forma de pensar. Odeio o conformismo e os factos consumados, e não é por causa da força de um determinado fenómeno que me vou abster de combatê-lo e denunciá-lo. Mesmo que as minhas causas sejam consideradas perdidas à partida.
A verdade é que os efeitospositivos da globalização não beneficiam senão um punhado de gente, que são os sujeitos activos da globalização: os global players, os especuladores. Temos, decerto, produtos mais baratos graças à «deslocalização» da produção – mas há um outro preço a pagar, que me parece excessivamente elevado. Pensemos nos desempregados que os processos de «deslocalização» geram, e que têm tanta expressão emPortugal; pensemos, também, na asfixia das empresas que não têm meios para «deslocalizar» a produção: como é que podem competir com outras que usam mão-de-obra chinesa ou vietnamita, onde os custos salariais são reduzidos na proporção de 10:1? Não é bom de ver que os beneficiários são os detentores do capital das empresas mais poderosas?
Então que traz a globalização de bom? NADA! Não existe...
tracking img