Ortografia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 42 (10480 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIDADE 1: O Acordo Ortográfico

Desde 1º de janeiro de 2009, estão em vigor no Brasil as regras do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

Assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa tem o objetivo primordial de unificar a Ortografia nos países que têm o português como língua oficial.
Ao fazê-lo, pretende garantir maior status à línguaportuguesa no plano internacional, facilitando o intercâmbio cultural, comercial e jurídico-institucional entre os países da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
Assim, incrementando o prestígio internacional do português, habilita-o a ingressar no rol dos idiomas oficiais utilizados na Organização das Nações Unidas (ONU).
Tais medidas, entretanto, não têm aplicabilidade imediata. Odecreto legislativo assinado pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê um período de transição para a aplicação das novas regras: de 1º de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012.
Nesse período, as duas grafias são reconhecidas como oficiais.
No entanto, a partir de 1º de janeiro de 2013, a Ortografia oficial vigente será aquela assentada nas bases do Acordo Ortográfico.
Estima-se quemais de 240 milhões de pessoas falem português, o que faz da nossa a quinta língua mais falada no mundo e a terceira no Ocidente. Ainda assim, o português ostentava (ou ostenta) o título de ser o único idioma no mundo a ter duas ortografias oficiais, a do Brasil e a de Portugal.
Países e regiões onde se fala português.

Ocorre que, do ponto de vista das relações internacionais, a dupla grafiaoficial implica flagrantes
desvantagens ao País, pois dificulta a afirmação do idioma no âmbito das Nações Unidas, bem como limita a possibilidade de compartilhamento, entre países lusófonos, de conteúdos no plano cultural, comercial e político.

Com vistas a mudar essa realidade, um dos propósitos fundamentais do Acordo, como vimos, é congregar em torno do mesmo sistema ortográfico, todos osEstados signatários (as chamadas partes), a saber: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Ressalte-se que as partes, na formulação do Acordo, mesmo buscando o consenso entre as ortografias brasileira e portuguesa, optaram, em alguns casos, por manter duas redações oficiais.
UNIDADE 3: Como fica o nosso dicionário?

Do ponto de vistado léxico da língua portuguesa, estima-se que o número de palavras cuja ortografia foi alterada com a celebração do Acordo, segundo dados da Academia de Ciências de Lisboa, é de pouco mais de duas mil num universo de cerca de 110.000. Com isso, unifica-se a ortografia de aproximadamente 98% do total de palavras da língua portuguesa.
No caso brasileiro, calcula-se que as modificações atingiramaproximadamente 0,5% das palavras. Já no caso do português de Portugal, a estimativa é de que 1,6% dos vocábulos foi alterado com a entrada em vigor do novo Acordo.

Observamos que, nesse levantamento, não foram contabilizadas, à época, as alterações decorrentes das novas regras de uso do hífen, bem como aquelas resultantes da supressão do trema.
UNIDADE 4: Breve histórico do Acordo OrtográficoPelo quadro abaixo, pode-se acompanhar, no tempo, como evoluiu o processo de unificação da Ortografia da língua portuguesa.
BREVE HISTÓRICO DO ACORDO ORTOGRÁFICO |
1904 | O foneticista Gonçalves Viana (1840-1914) publica, em Lisboa, a maior obra sobre Ortografia da língua portuguesa, a Ortografia Nacional, que foi adotada pelo governo português como oficial em 1911. Nela, o estudiosoapresenta proposta de simplificar a ortografia:• eliminação dos fonemas gregos /th/ (theatro), /ph/ (philosofia), /ch/ (com som de < k >, como em chimica), /rh/ (rheumatismo) e /y/ (lyrio);• eliminação das consoantes dobradas, com exceção de < rr > e < ss >: ‘cabello’ (=cabelo); ‘communicar’ (=comunicar); ‘ecclesiastico’ (=eclesiástico); ‘sâbbado’ (=sábado). • eliminação das consoantes nulas, quando não...
tracking img