Origens do totalitarismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4764 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ
ESCOLA POLITÉCNICA

EDUARDO R. MORITZ
GISELE MELNECHENKO
LARISSA MARIANE LANGA
SANDRO A. LUNARDON
TAMARA ENGEL DOS SANTOS

ORIGENS DO TOTALITARISMO

CURITIBA
2012
EDUARDO R. MORITZ
GISELE MELNECHENKO
LARISSA MARIANE LANGA
SANDRO A. LUNARDON
TAMARA ENGEL DOS SANTOS

ORIGENS DO TOTALITARISMO

Trabalho Acadêmico apresentado ao Cursode Engenharia Química, da Escola Politécnica, da Universidade Católica do Paraná, disciplina de Filosofia – 3° Período – Turma U

Orientador: Prof. Mauro Pellissari

CURITIBA
2012
SUMÁRIO

Resumo 3
1 Introdução 4
2 Uma Sociedade sem Classe 5
3 O Movimento Totalitário 7
3.1 A Propaganda Totalitária 7
3.2 A Organização Totalitária 8
4O Totalitarismo no Poder 9
4.1 O chamado Estado Totalitário 10
4.2 A Polícia Secreta 11
4.3 O Domínio Total 12
5 Ideologia e Terror: Uma Nova forma de Governo 12
6 Considerações finais 15
Referências 16

Resumo
Totalitarismo é uma forma de governo no qual o estado se envolve com todas as facetas da sociedade, inclusive na vida diária doscidadãos. Controlando matérias econômicas e políticas, como também as crenças, atitudes e valores de sua população, eliminando as diferenças entre estado e sociedade. Hannah Arendt foi um grande marco na filosofia do século XX. Seu pensamento é de grande importância para uma reflexão sobre as questões do nosso tempo e pode ser agrupado em três vertentes ou ocupações: o diagnóstico dacontemporaneidade, a análise do totalitarismo e a tentativa de orientação de saídas dos impasses políticos. Dentre as várias obras de Hannah Arendt, destacam-se As Origens do Totalitarismo – que é reconhecida como uma das avaliações mais profundas sobre o referido tema e que ultrapassa o limite do seu tempo. Este trabalho pretende abordar este tema a partir de Hannah Arendt, possibilitando uma reflexão atualsobre a política.
Palavras-chaves: Totalitarismo. Hannah Arendt.

1 Introdução
Para Arendt, nosso tempo é marcado pela crise dos três sustentáculos da Civilização Ocidental: a religião, a tradição filosófica e a autoridade política.
O conceito de Totalitarismo é bastante controverso. É usado por muitos autores para referir-se ao regime nazista e stalinista e conta com várias versões eexplicações distintas. Seria perigoso abordar os temas que Hannah Arendt desenvolve sobre o totalitarismo, sem ressaltar que seu pensamento refere-se especialmente sobre o regime totalitário empregado na Alemanha nazista de Hitler. Foi a partir de Auschwitz, onde pessoas estavam sendo mortas inocentemente, que ela começa a refletir sobre a política.
Assim qualquer tentativa de compreender o que foi oséculo XX, no plano filosófico e político, passa necessariamente por duas de suas obras: Origens do Totalitarismo (1951) e Eichmann em Jerusalém (1963),
Na primeira – dividida em "Anti-semitismo", "Imperialismo" e "Totalitarismo" –, ela procura analisar de que modo se forjou na Europa uma verdadeira máquina de destruição, capaz de levar ao horror do holocausto. É nesta obra que ela aborda o temado totalitarismo em sua plenitude.
Na obra Eichmann em Jerusalém - Arendt analisa a personalidade do nazista Karl Adolf Eichmann, tenente-coronel da Schutzstaffel (SS) e gerenciador da "indústria da morte" nazista.

2 Uma sociedade sem classes

Os movimentos totalitários eram substituídos com facilidade devido à “acomodação” de seu governo. Essa característica atraiu as massas (grupo depessoas que até então nunca participavam da política), sendo o maior apoio desse tipo de regime. Os líderes totalitários jamais terem permanecido no poder de grandes populações sem esse apoio. Os regimes totalitários jamais dariam certo em lugares com populações pequenas, pois não teriam tamanho apoio. Os lideres puderam moldar um grupo que nunca tinha sido atingindo por nenhum outro partido....
tracking img