Origem e conceito de economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 42 (10323 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------
FACULDADE SANTÍSSIMO SACRAMENTO
-------------------------------------------------
CURSO DE ENGENHARIA DA PRODUÇÃO
-------------------------------------------------
DISCIPLINA: INT A ECONOMIA-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------
Apostila
-------------------------------------------------
(Origem e Conceito de Economia;
-------------------------------------------------
Fatores de Produção)
-------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------------------------------------------
ALAGOINHAS/BAHIA
-------------------------------------------------
Março de 2010
-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

S U M Á R I O

1 – ASPECTOS DO CONHECIMENTO ECONÔMICO
1.1 – Razões do interesse pela Economia
1.2 – Relações da Economia com outras Ciências

2 –ECONOMIA: CONCEITO, LEIS ECONÔMICAS E EVOLUÇÃO
DO PENSAMENTO ECONÔMICO

2.1 – Conceito
2.2 – Leis econômicas
Condição ceteris paribus. Sofisma de composição

3 - RECURSOS ECONÔMICOS E PROCESSO DE PRODUÇÃO

3.1 - Recursos econômicos
3.2 - Processo de produção

4 - INTERAÇÃO DOS AGENTES ECONÔMICOS

4.1 - Sistemas econômicos: visão deconjunto
4.2 - Agentes econômicos
4.3 - Interação dos agentes econômicos
4.4 - Fluxos econômicos fundamentais

1 - ASPECTOS DO CONHECIMENTO ECONÔMICO

“A atividade econômica se define a partir da interação de complexas variáveis. Dadas as limitações do espaço geográfico e dos meios naturais, ela é influenciável por fatores antropológico-culturais, pelo ordenamento político,pelo progresso tecnológico e pelo imprevisível comportamento dos diferentes grupos sociais de que se constituem as nações. Procurar compreender, em toda sua extensão, esses eixos de sustentação é a tarefa mais importante dos que se dedicam à economia”.
(Denize Flouzat)

O estudo dos aspectos econômicos da vida insere-se no campo das ciências sociais, uma das mais abrangentes categorias doconhecimento humano.

Genericamente a economia dedica-se às condições de prosperidade material, à acumulação da riqueza e à sua distribuição aos que participaram do esforço social de produção. A maior ou menor ênfase conferida a cada um desses aspectos dependerá da orientação central de cada uma das escolas do pensamento econômico.

No cenário em que trabalham os economistasnestes últimos anos, destacam-se dois traços: a perplexidade no que tange ao intrigante conjunto de problemas com que se defronta a maior parte das economias nacionais e a incerteza quanto aos seus desdobramentos futuros. Possivelmente, em nenhuma época anterior da formação das nações, estas enfrentaram, simultaneamente, problemas de magnitude comparável aos atuais.

Intrigantes indagaçõespermanecem sem respostas. Com efeito, teriam as nações condições econômicas para produzir os meios necessários à subsistência da população adicional do futuro? Qual será o sistema econômico mais adequado? Por que as nações são tão desiguais no que tange aos seus níveis de desenvolvimento econômico e conquistas sociais? O desemprego e a inflação podem ser simultaneamente debelados? Quais as razões doendividamento externo? Por que dentro de uma mesma nação, há regiões dinâmicas e desenvolvidas convivendo com outras em deplorável estado de pobreza e penúria?

Finalmente, teriam os economistas respostas satisfatórias para estas e para outras questões? Caso positivo, por que persiste o generalizado anseio por soluções adequadas? Por que, na hipótese de já terem sido propostas, não...
tracking img