Origem do mal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (424 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Origem do mal
Qual a origem de Satanás?

Por Alberto R. Timm
Três passagens das Escrituras são fundamentais para a compreensão de como Lúcifer, um ser criado por Deus,
perfeito, tornou-se em Satanás,a fonte e o principal instigador de todo o mal. Em Ezequiel 28 nos é dito que
Lúcifer era “perfeito” e exercia a função de “querubim da guarda” antes de sua rebelião: “Tu eras querubim da
guardaungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. Perfeito eras
nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti” (Ez 28:14 e15).
Já Isaías 14 esclarece que foi através do orgulho que surgiu o mal no coração de Lúcifer: “Como caíste do Céu, ó
estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por Terra, tu que debilitavasas nações! Tu dizias no teu
coração: Eu subirei ao Céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me
assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altasnuvens e serei semelhante ao Altíssimo” (Is
14:12-14).
E Apocalipse 12 declara que “a terça parte” das hostes angélicas se uniu a Lúcifer em sua rebelião contra Deus
(versos 3 e 4), e acabou sendoexpulsa do Céu: “Houve peleja no Céu. Miguel e o Seus anjos pelejaram contra o
dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no Céu o lugar
deles. E foiexpulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o
mundo, sim, foi atirado para a Terra, e, com ele, os Seus anjos” (Ap 12:7-9).
O surgimento do pecado nocoração de Lúcifer é, em realidade, um mistério que não pode ser explicado a
contento, pois ele teve início e continua existindo sem qualquer motivo que o justifique. Não havendo se originado
em Deus, masem Lúcifer, o pecado é um intruso que continua existindo no mundo (ver Ef 6:12; I Pe 5:8), a
despeito de não possuir o direito legítimo de existência. Mas a promessa divina é que chegará finalmente...
tracking img