Origem da dupla moral brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2919 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 ÉTICA NA GESTÃO É GESTÃO DA ÉTICA

Segundo Robert H. Srour, “a moral é um sistema de normas culturais que pauta as condutas dos agentes sociais de uma determinada coletividade e lhes diz o que é certo ou não fazer”. (SROUR, 2008, p. 56).
Sobre a aplicação moral para os estudos do campo da ética, pode-se encontrar o seguinte:

Em um mundo globalizado no quala competição resvala muitas vezes para a concorrência desleal e no qual a pressão dos clientes ganha dimensão inédita, adotar um posicionamento eticamente orientado reduz a vulnerabilidade das empresas, assume o papel diferencial competitivo e serve de nervura para a perpetuidade do negócio. (SROUR, 2008, p. 5).

Por definição, a ética é um conceito perene, enquanto a moral pertence aoseu tempo específico. Situações que possuem caráter moral constituem objeto de estudo da Ética.
Todos os fatos sociais, que são as nossas ações coletivas diárias são passíveis de avaliação moral e, quando for o caso, de análise ética. Assim:
1- Moralmente neutro ou amoral: quando não afeta as pessoas para o bem ou para o mal. Neste caso, não é objeto de análise ética.2- Moralmente positivo ou moral: quando exige conduta proativa, conforme prescrições da moral dominante.
3- Moralmente negativo ou imoral: transgressão consciente e refletida das normas estabelecidas.


Como referência inicial, pode-se armazenar que Ética Empresarial remete à ética aplicada às empresas ou ao estudo da moralidade empresarial.

2 AS RAÍZES DA DUPLAMORAL BRASILEIRA

Continuando na navegação da obra de Srour, “a existência de normas sociais implica a possibilidade de infringi-las. Ao multiplicar as tentações, as sociedades contemporâneas são particularmente propícias às transgressões” (Srour, 2008, p.63).
A partir da análise da Morais Gerais – macrossociais, entende-se as Morais de Abrangência Setorial – mesossociais e deAbrangência Organizacional – microssociais.


























São conjuntos coerentes de normas paroquiais corporativas, profissionais, setoriais, classistas, regionais, étnicas ou confessionais. Modulações das Morais Gerais, formas particulares de interpretar seus temas; são variações singulares de suas pautas, espécies de planetas do mesmo sistema solar.Moral Puritana (protestantismo calvinista) – macrossocial (países anglo-saxônicos): os atos imorais tendem a ser escondidos do próprio círculo íntimo das relações.
Dupla Moral (catolicismo) – macrossocial (países latinos): pessoas próximas conferem endosso oficioso a muitas ações que a moral oficial condena. Por exemplo: pagar médico sem contrapartida da nota fiscal ou recibo dosserviços prestados, oferecer presentes ou dinheiro para um policial rodoviário etc.
A figura a seguir sintetiza a conclusão exposta.






















Oportunismo: conjunto de práticas dissimuladas que vão desde o ilícito mais tolerável (jogar no bicho) até a corrupção menor (dar uma “cervejinha” a um guarda de trânsito). Não pode ser confundido com acorrupção maior (lavagem de dinheiro de drogas, concussões) e as práticas criminosas (roubos de cargas, sequestros etc.).
Por que o Brasil sofre dessa duplicidade moral (manifestações de hipocrisia coletiva)? As razões são várias e derivam de fatores históricos precisos.
A maior parte dos brasileiros sofre de ambivalência, ora agindo de forma íntegra e se indignando com as condutas espertasque identificam nos outros, ora resvalando para atitudes oportunistas e se justificando com a bandalheira geral que afirmam estar campeando no país.
No entanto, apesar de a construção moral da nação brasileira ter propiciado a dupla moral, como está descrito mais adiante, a partir das mudanças globais da década de 1990 e, em paralelo com a Revolução Digital, a situação começou a...
tracking img