Oratoria

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 62 (15370 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ÍNDICE

I – INTRODUÇÃO GERAL 2

II – FONÉTICA E FONOLOGIA 3

III – A HISTÓRIA DA ORATÓRIA 7

IV – DIVISÃO DA ORATÓRIA. 11

V – O QUE É A ORATÓRIA. 13

VI – O ORADOR. 16

VII – O ESTILO 27

VIII – O PÚBLICO. 31

IX – PREPARAÇÃO DO ASSUNTO. 38

X – ENFRENTANDO O MEDO 46

XI – USO DAS ILUSTRAÇÕES 49

XII – A IMPORTÂNCIA DA DICÇÃO 51

XIII – QUESTÕES PRÁTICAS 62

XIV –DEFEITOS DA VOZ E SUA ORIGEM 66

XV – EXERCÍCIOS DA VOZ (Dr. Pedro Bloch). 70

I – INTRODUÇÃO GERAL

[A] – Antes de qualquer coisa, e o primeiro conselho, busquem ter uma consulta com um foniatra (é a especialidade médica que lida com os problemas da voz e da fala) para fazer uma avaliação e receber conselhos específicos para o seu caso.

[B] – PENSAMENTOS GERAIS:

[1]Um turista achou que as pessoas do país que visitava falavam muito pouco, quase nada, por isso perguntou a um indivíduo:

- Por que se fala tão pouco aqui neste país?
- É que aqui existe uma lei...
- Proibindo falar?
- Não, a lei é a seguinte: “Todo mundo está proibido de falar... a menos que possa melhorar o silêncio.”

[2] “Quem nãotiver a sua mensagem, quem não tiver a sua maneira de ser e dizer, quem não possuir o dom de transmitir sentimentos, fecundar pensamentos, fazer transfusão de alma para alma é sinal que não pode melhorar o silêncio. Seu melhor discurso será ficar calado.”

[3] “Um bom advogado é o que acredita na sua causa, na inocência do seu cliente. Um bom professor é o que transmite, realmente,conhecimentos profundamente digeridos e simplificados. Um bom pregador é o que crê realmente em Deus.”

[4] “Para falar bem é preciso, antes de mais nada ter algo a dizer, em segundo lugar, dizer bem o que se tem a dizer, e, principalmente, depois de ter dito... ficar calado.”

[5] O bom orador. Não é necessariamente o possuidor de uma eloqüência (boa voz), perfeita dicção egesticulação harmônica. Antes “saber falar é saber sentir e saber o que se diz, acreditando no que diz em primeiro lugar.”

[a] “O homem que está convicto traz convicção na voz.”

[b] “O que deve transbordar de quem fala é amor: amor por um tema, amor por uma causa, amor por um ser humano.”

[c] “A gente não fala somente com a boca, mas com todo o organismo, comtudo o que somos, pensamos e sentimos. Digo mais: A gente fala com tudo o que foi toda a humanidade. Somos o resultado filogenético e ontogenético.”

[d] A voz carrega consigo toda a história do homem e da humanidade.”

[e] O mais importante é falar descontraído, falar com espontaneidade, ser autêntico, fiel aos seus princípios, pensamentos e sentimentos.

**Dr. Pedro Bloch – Presidente da Sociedade Brasileira de Foniatria, membro da Diretoria da International Association of Logopedics and Phoniatrics, professor, etc.

II – FONÉTICA E FONOLOGIA

[A] – OS SONS DA FALA. Os sons de nossa fala resultam quase todos da ação de certos órgãos sobre a corrente de ar vinda dos pulmões. Os sons da fala em português são produzidos só na expiração.Apenas alguns cliques se produzem na inspiração (beijo, muxoxo, aninar a cavalos). Para sua produção, três condições se fazem necessárias:

[1] A corrente de ar.

[2] Um obstáculo encontrado por essa corrente de ar.

[3] Uma caixa de ressonância.

[a] Estas condições são criadas pelos órgãos da fala, denominados, em seu conjunto, aparelho fonador.[B] – O APARELHO FONADOR. É constituído das seguintes partes:

[1] Pulmões, os brônquios e a traquéia – órgãos respiratórios que fornecem a corrente de ar, matéria-prima da fonação.

[2] A laringe, onde se localizam as cordas vocais, que produzem a energia sonora utilizada na fala.

[3] As cavidades supralaríngeas (faringe, boca, fossas nasais e língua) que...
tracking img