Oficina de prática pedagógica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2464 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS - FINOM

OFICINA DE PRÁTICA PEDAGÓGICA EM HISTÓRIA I

ALUNOS:
Débora
Doracy
Edson
janaina

Paracatu - MG

Dezembro / 2010

FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS - FINOM

PORTFÓLIO DE PRÁTICA PEDAGÓGICA EM HISTÓRIA I

Doracy Dias de Souza

Portfólio apresentado ao curso de História EAD da Faculdade do Noroeste de Minas_FINOM, como requisito parcial para aprovação na disciplina de Prática Pedagógica em História l

Profª. Ms. Maria Célia da Silva Gonçalves

Unidade Autônoma de Estudo: Hist_167

Paracatu – MG

Dezembro / 2010

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

BALNEÁRIO MUNICIPAL DE ÁGUAS DE LINDÓIA

O Balneário Municipal de Águas de Lindóiaé o ponto central da história da cidade, que surgiu ao redor das fontes minerais que maravilham tropeiros do século 19, atraíram a atenção de madame Curie no século 20.
Em 1900 um pároco de Socorro cidade vizinha de Águas de Lindóia, o padre italiano Carmine D’Ângelo, escreveu para seus amigos Henrique e Francisco Tozzi na Itália, sobre as belezas da América sugerindo que viessem aconhecê-las. Henrique Tozzi que também era padre e Francisco Tozzi, jovem médico, chegaram e logo assumiu o cargo de vigário e o Dr. Francisco passou a clinicar na região. Depois de alguns anos o padre Henrique, mandou chamar seu sobrinho Francisco para examinar um eczema de pele, que resistia a todo medicamentos, devido a dificuldade da época, ao chegar encontrou seu tio curado e ficou surpreso em saber quehaviam sido as águas de uma fonte da região que o haviam curado. Levando o Dr. Francisco a dedicar sua vida a pesquisa das fontes minerais das águas quentes, como eram chamadas. A cidade de Águas de Lindóia foi construída sobre as fontes de águas quentes e deu início a um pequeno vilarejo.
Os estudos do Dr. Tozzi em 1909 concluíram que aquelas águas, jorrando ao volume de 2 milhões de litrosdiários, eram oligometálicas hipossódicas hipotermais, época em que a medicina convencional não oferecia muitas alternativas para o tratamento de cálculos renais, ácido úrico, eczemas, cefaléias, artrites, reumatismos e problemas circulatórios, conferindo prestígio ao Balneário.
Enquanto casos de curas se multiplicavam, Thermas de Lindóia se tornava o Balneário preferido por artistas, políticose personalidades ilustres, recebendo a visita da cientista francesa Madame Curie que a convite do Dr. Tozzi veio para conhecer as fontes de águas quentes e ajudar a compreender as razões de cura de muitos males com aquela água. Madame Curie reconheceu que elas realmente possuíam características radioativas que causava as curas.
Após o falecimento do fundador Dr. Francisco Tozzi, foi construídoo Balneário Thermas de Lindóia, o prédio foi erguido em trono das principais fontes de águas radioativas existentes. O extraordinário poder terapêutico das águas lindoienses está comprovado por experiências científicas há mais de meio século, a qualidade antialérgica das águas é confirmada pela cura de inúmeras enfermidades. Os médicos dizem que o índice de radônio e torônio que se encontram emconstante emanação, tem conferido aos freqüentadores da estância excelentes resultados, as águas que brotam na estância possuem uma das maiores quantidades de oxigênio do mundo.
O Balneário foi projetado por Oswaldo Arthur Brátke, considerado um dos maiores arquitetos do século XX, com paisagismo de Roberto Burle Marx, com mosaico de Lívio Abramo este, conceituado artista plástico e com projetode Galileu Emendabile.
Em 02/04/1969 foi despachado pela antiga Cervejaria Amazonas Ltda, do Rio de Janeiro 100 litros de água mineral radioativa com destino ao Cabo Kennedy nos Estados Unidos da América. Nossas famosas águas foram utilizadas no tratamento dos astronautas americanos que pisaram na lua pela primeira vez.
O Balneário Municipal de Águas de Lindóia atualmente conta com vários...
tracking img