Odonto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5522 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA
BRUNA GABRIELA OLIARI DE SOUZA


















ODONTOLODIA PARA O 3º MILÊNIO: UMA ABORDAGEM INTEGRAL























Tubarão
2012
BRUNA GABRIELA OLIARI DE SOUZA






















ODONTOLODIA PARA O 3º MILÊNIO: UMA ABORDAGEM INTEGRAL






Trabalho integrador apresentado à disciplina deAnatomia, Bioquímica, Citologia, Embriologia, Filosofia e Histologia, do primeiro semestre do curso de Odontologia da Universidade do Sul de Santa Catarina/Tubarão-SC.






Orientador: Prof. Renilda Nunes Machado de Jesus, Msc


















Tubarão
2012
1. Introdução:


A cavidade oral se estende dos lábios e das bochechas externamente aos pilares das fauces, internamente, ondecontinua na orofaringe. Ela se subdivide em vestíbulo da boca (externo) ao dente e a cavidade oral propriamente dita, interna aos dentes. O palato forma o teto da cavidade oral que separa a cavidade oral e nasal. O soalho da cavidade oral consiste de uma membrana mucosa cobrindo o músculo milo-hióideo e é ocupada, principalmente, pela língua. As paredes laterais da cavidade bucal são limitadas pelasbochechas e pelas regiões retromolares. Além dessa abordagem anatômica, cada parte da cavidade bucal pode ser classificadas pela sua origem embrionária, com seus tecidos, células, componentes químicos.
Por ser uma área delicada, com muitos anexos e detalhes minuciosos, exige a prudência nos cuidados preventivos e de tratamento para os problemas que nela poderão aparecer, como a cárie, o tártaro e ahalitose, oriundos de uma má higienização.






































2. Desenvolvimento da Face


Durante o desenvolvimento inicial (quatro semanas in útero) a cavidade oral é circundada por cinco dilatações da face, produzidas por zonas proliferativas do mesênquima abaixo da superfície ectodérmica. Estes são os processos frontonasal, mandibular e maxilar. O processofrontonasal está acima, os dois processos mandibulares estão abaixo e os dois processos maxilares estão localizados nos lados. Os processos faciais são demarcados por sulcos que, no curso do desenvolvimento normal, se tornam planos por atividade proliferativa e migratória do mesênquima subjacente.
Neste estágio inicial do desenvolvimento a membrana orofaríngea separa a cavidade oralprimitiva da faringe em desenvolvimento. Essa membrana logo se rompe para estabelecer a continuidade entre a cavidade oral revestida por ectoderme e a faringe revestida por endoderme.
Em um embrião com cinco semanas de idade, espessamentos localizados no ectoderme criam os placóides nasal. Esses afundam no mesênquima subjacente, formando duas cavidades nasais primitivas. A proliferação domesênquima a partir do processo frontonasal ao redor das aberturas das fossetas nasais produz os processos nasais mediais e laterais. As fossas nasais continuam se aprofundando até eventualmente se aproximarem do teto da cavidade oral primitiva sendo separados destas pelas membranas oronasais. Ao final da quinta semana, essas membranas se rompem para produzir comunicação entre as cavidades nasal eoral em desenvolvimento. Uma ponte de mesênquima, o istmo maxilar, une o processos maxilar e nasal médio em frente a aleta nasal. A aleta nasal é eventualmente incorporada em uma das paredes das fossetas nasais ou da membrana oronasal.
No embrião com seis semanas de idade, os dois processos mandibulares se fusionam na linha mediana para formar os tecidos do maxilar inferior. Os processosmandibular e maxilar se encontram no ângulo da boca, assim definindo seu contorno.
Duas diferentes considerações têm sido dadas para o desenvolvimento do lábio superior. Uma versão sugere que os processos maxilares crescem cobrindo os processos nasais mediais para se encontrar na linha mediana e então fornecer todos os tecidos para o lábio superior. Isto é fundamentado em uma análise da...
tracking img