Obras henry wallon

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1556 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO
Este trabalho convida você fazer uma reflexão sobre um pouco das obras e trajetória do pensador Henry Wallon que deixou uma significativa contribuição para nossa educação. Henri Paul Hyacinthe Wallon nasceu em Paris, na França, em 15 de junho de 1879. Antes de se dedicar à psicologia passou pela filosofia e a medicina. Viveu em um período marcado por instabilidade social,turbulência política e crises sociais que foram fundamentais para que esse francês construísse sua teoria pedagógica.
Ao longo de toda a sua carreira se interessou e se dedicou a conhecer à infância e os caminhos da inteligência nas crianças. A psicologia da criança é um dos principais ramos do estudo da psicogenética do homem, pois é na infância que se localiza a gênese da maior parte dos processospsíquicos, esse foi um dos motivos do interesse dele em trabalhar com crianças. Publicou ainda vários trabalhos.
Podemos destacar os de maior repercussão.
São eles:
- Evolução psicológica da criança.
- Psicologia e educação da infância.
- Objetivos e métodos da psicologia.
- Origens do pensamento na criança.

2.Desenvolvimento:

Embora não sendo um pedagogo, toda a sua obra está impregnada deelementos que permitem elaborar uma proposta de educação. Henri Wallon presidiu a comissão que elaborou um projeto de reforma de ensino para a França de teor tão avançado que permanece parcialmente irrealizado.
Ele baseou sua teoria em quatro elementos centrais que se comunicam o tempo todo: emoção, movimento, inteligência e a formação do eu como pessoa. Essa teoria do desenvolvimento chamada dePsicogenética acreditava no estudo da pessoa completa, desenvolvendo os aspectos cognitivo, afetivo e motor da criança.
“Diferente dos métodos tradicionais (priorizam a inteligência e o desempenho em sala de aula), a proposta walloniana põe o desenvolvimento intelectual dentro de uma cultura mais humanizada. A abordagem é sempre de considerar a pessoa como um todo. Elementos como afetividade,emoções, movimento e espaço físico se encontram num mesmo plano. As atividades pedagógicas e os objetos, assim devem ser trabalhados de formas variadas. Os temas e as disciplinas não se restringem a trabalhar o conteúdo, mas a ajudara descobrir o eu no outro. Essa relação dialética ajuda a desenvolver a criança em sintonia com o meio”. (FERRARI, 2008, P.1)
Wallon (1979) destacou ainda um tipoespecífico de manifestação afetiva para estudar com mais afinco, as emoções. Elas têm papel preponderante no desenvolvimento da pessoa, é por meio delas que o aluno externa seus desejos e suas vontades. Por que as emoções? Por serem as primeiras manifestações afetivas presente na criança e como é um fator fundamental de interação da criança com o meio no qual ela está inserida.
Olhar a criança de formaintegrada compreende 4 campos funcionais:  o primeiro campo é o da afetividade, um dos principais elementos de desenvolvimento humano que revela traços importantes do caráter e da personalidade. Em geral essas manifestações expressam um universo importante, porém pouco estimulado pelos padrões tradicionais de ensino. Ele era a favor de que a criança pudesse ser menos imobilizada, realizandoatividades lúdicas, pedagógicas, sair um pouco destes padrões de rigidez de que ela deve permanecer sentada em uma cadeira durante toda a aula, limitando a fluidez de suas emoções e seus pensamentos tão importantes para seu desenvolvimento completo de uma pessoa. Sem falar que é fundamental um bom relacionamento entre aluno e professor para que facilite o processo de ensino aprendizagem, caso essarelação seja difícil ou conturbada pode-se criar um bloqueio, fazendo com que a criança tenha dificuldades de aprendizagem e assimilar as informações.
“A afetividade, nesta perspectiva, não é apenas uma das dimensões da pessoa: ela é também uma fase do desenvolvimento, a mais arcaica. O ser humano foi, logo que saiu da vida orgânica, um ser afetivo. Da afetividade diferenciou-se, lentamente, a...
tracking img