Normatizações propostas nas diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil e sua influência na formação do professor de educação infantil

[pic]


















































































INTRODUÇÃO



O resgate do papel da escola tem sido um desafio. Uma escola que assume a
responsabilidade de atuar na transformação e na busca do desenvolvimento social, cujos sujeitos,
que dela participam, devemempenhar-se na construção de uma proposta para a realização desse
objetivo.
É a instituição escolar que no mundo moderno e contemporâneo apresenta-se como a forma
de acesso aos conhecimentos e é a escola pública, gratuita e universal que se constitui como a
alternativa que assegura o acesso à maioria da população, do contato com a cultura formal e com o
conhecimento científico.
A defesa destaescola é pela ação prioritária de trabalho com o conhecimento para o
exercício pleno da cidadania e que seja um dos instrumentos que contribui para a transformação
social. Uma escola em que, ao se trabalhar os saberes, por meio do processo de ensino e
aprendizagem, promova quem aprende e quem ensine e, assim, sejam produzidas as bases
de uma nova sociedade que se contraponha ao modelo gerador dedesigualdades e exclusão social
que impera nas políticas educacionais de inspiração neoliberal.

Um dos desafios para a recuperação da escola pública, em sintonia com a função social
, tem sido a elaboração das diretrizes curriculares. Diretriz não é dogma, mas um lugar
textual marcado pela provisoriedade de certas reflexões, pela passagem em direção aos múltiplos
fazeres que articulamconhecimentos, fazeres capazes de atender às diferentes demandas das
comunidades escolares espalhadas em todos os cantos do Estado. Não sendo dogmáticas, estas
Diretrizes propõem uma abertura do campo das práticas de ensino, convocam os professores à ação
contínua de escritura e reescritura deste texto. Uma escritura que, considerando o quadro referencial
da disciplina propicie, no currículo, a suacomposição eventual com outros ramos do saber, bem
como com as necessidades regionais. Neste sentido, estas diretrizes não têm a função de
circunscrever ou limitar as práticas docentes, mas a de darem curso, através dessas mesmas práticas,
ao contínuo processo do ensino nesta escola pública que almejamos.

DESENVOLVIMENTO
Esta norma tem por objetivo estabelecer as DiretrizesCurriculares Nacionais para a Educação Infantil a serem observadas na organização de propostas pedagógicas na educação infantil.

As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil articulam-se às Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica e reúnem princípios fundamentos e procedimentos definidos pela Câmara de Educação Básica do Conselho nacional de educação, planejamento,execução e avaliação de propostas pedagógicas e curriculares de Educação Infantil.

Além das exigências dessas diretrizes, devem também ser observados a legislação estadual e municipal atinentes ao assunto, bem como as normas do respectivo sistema.
Primeira etapa da educação básica, oferecida em creches e pré-escolas, ás quais se caracterizam como espaços institucionais não domésticos queconstituem estabelecimentos educacionais públicos ou privados que educam e cuidam de crianças de 0 a 5 anos de idade no período diurno, em jornada integral ou parcial, regulados e supervisionados por órgão competente do sistema de ensino e submetidos a controle social.
É dever do Estado garantir a oferta de Educação Infantil pública, gratuita e de qualidade, sem requisito de seleção.

*Educação de 0a 5 anos
A Educação Infantil é uma fase muito importante para o desenvolvimento das crianças de 0 a 5 anos de idade, pois é durante essa etapa de sua infância que elas terão a oportunidade de desenvolver habilidades fundamentais.
Nos primeiros anos de vida de uma criança é de extrema importância que o professor propicie o desenvolvimento dos aspectos cognitivo, físico, afetivo e emocional....
tracking img