Normas para trabalhos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5581 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
3 1 PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE UM TRABALHO CIENTÍFICO

Todo trabalho científico é resultado de uma pesquisa sempre rigorosa em seus métodos de obtenção e análise de dados e de uma reflexão pessoal. Neste caso, toda a investigação deve partir de um problema vivenciado pelo pesquisador, no qual este busca compreender as causas dessa problemática, bem como os meios existentes para a soluçãodesta. O objetivo de um trabalho científico é provar, demonstrar por meio do desenvolvimento de um raciocínio lógico, que a tese ali defendida, afirmada, tem coerência e pode explicar da forma mais aproximada possível, um determinado fenômeno do mundo real. Por isso, o texto científico possui a forma dissertativa. Para a construção do raciocínio lógico, são vários os caminhos, os métodos, quepodem ser adotados, percorridos, dos quais trataremos de maneira mais pormenorizada em outro item. Além disso, também são várias as formas de investigação, ou seja, vários meios que podem ser utilizados para levantar dados empíricos e informações: pesquisa experimental, bibliográfica, documental, etc. Pela escolha do tema a ser estudado, partir sempre de motivações pessoais, este não deve, de maneiranenhuma, ser fundamentado em sentimentalismos ou religiosidades, que por princípio, é sempre uma questão de fé, não cabendo nenhum questionamento para compreensão do fenômeno. A relevância do tema, ou seja, a sua importância para o desenvolvimento humano e social deve estar posta desde o início. “A escolha de um tema de pesquisa bem como a sua realização

necessariamente é um ato político”(SEVERINO, 1996, p.113). Mesmo tendo uma posição ideológica definida, todo trabalho científico, fruto de reflexões pessoais, não devem atender apenas as expectativas daquele que investiga, mas sem dúvida nenhuma, de todo o complexo social, que por meio destas descobertas ou esclarecimentos, possuem ferramental para resolver questões que, em última instância, melhoram a nossa existência, ou seja, nossaforma de reprodução objetiva e subjetiva.

Elaborado pela: Profª Geruza de Fátima Tomé – Doutoranda em Sociologia pela Unesp Campus Araraquara.

4
[...]antes de buscar um objeto de pesquisa, o [...] pesquisador já deve ter pensado no mundo, indagando-se criticamente a respeito de sua situação bem como da situação de seu projeto e de seu trabalho, nas tramas políticas da realidade social.Trata-se de saber bem, o mais explicitamente possível, o que se quer, o que se pretende no mundo dos homens.(SEVERINO, 1996, p.114)

A autonomia de raciocínio do pesquisador é outro ponto extremamente importante a ser mencionado. Sem dúvida, é preciso que a relação entre quem orienta e quem está sendo orientado seja baseada em confiança, e que o orientador esteja sempre pronto a respeitar aselucubrações realizadas pelo orientando, esclarecendo os pontos obscuros sem impor as suas concepções de mundo. A argumentação fundamentada de forma crítica, ou seja, dialogar de forma ativa com outros autores, é a melhor estratégia de convencimento, diante de um impasse ideológico.

[...]o orientando deve se convencer de que é preciso ter até mesmo um pouco de audácia, ou seja, arriscar-se a avançaridéias novas, eventualmente nascidas de suas intuições pessoais, sem que se auto-sensure por meio das críticas quer do orientador quer de seus examinadores, quer ainda de seus futuros leitores. É preciso soltar-se, criar, avançar e não ficar apenas num eterno repetir de idéias e descobertas já feitas. (SEVERINO, 1996, p.114)

Outro dado importante a ser considerado é que todos os autoresutilizados no texto para dar apoio teórico à argumentação do pesquisador não devem apresentar posições ideológicas divergentes. È preciso que os autores utilizados sigam sempre os mesmos princípios ideológicos, que sejam membros da mesma escola. As citações utilizadas no texto não podem ter posições contraditórias, pois prejudica toda a construção lógica da argumentação e, portanto, sua validade...