No pain no again

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (252 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
www.pearson.com.br

Consistência e replicação

capítulo

7
slide Capítulo 7 Consistência e replicação

Andrew S. Tanenbaum Maarten Van Steen

SISTEMAS DISTRIBUÍDOSPrincípios e paradigmas

www.pearson.com.br

Consistência e Replicação

1. Introdução 2. Modelos de Consistência Centrados em Dados 3. Modelos de Consistência Centrados noCliente 4. Gerenciamento de Réplicas 5. Protocolos de Consistência

Andrew S. Tanenbaum Maarten Van Steen

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS
Princípios e paradigmas

slide Capítulo 7Consistência e replicação

www.pearson.com.br

Introdução Razões para Replicação
 Confiabilidade
 É possível continuar trabalho mesmo que uma das réplicas caia;  Maior proteçãode dados corrompidos;

 Desempenho
 Ampliação em quantidade para dividir trabalho de servidor centralizado, diminuindo o esforço para cada servidor;  Ampliação geográficapara diminuir tempo de acesso a dados, aumentando o desempenho dos clientes;

 Consistência
 Sempre que uma cópia é modificada, é necessário atualizar todas as réplicas, o quepode gerar, no mínimo, em maior largura de banda para manter consistência dos dados
Andrew S. Tanenbaum Maarten Van Steen

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS
Princípios e paradigmas

slideCapítulo 7 Consistência e replicação

www.pearson.com.br

Introdução Replicação como técnica de crescimento
• Questões de escalabilidade aparecem sob a forma de problemas dedesempenho.
 Cópias de dados mais próximas dos processos que as estão usando pode melhorar o desempenho pela redução do tempo de acesso, resolvendo o problema de escalabilidade! Manter cópias atualizadas pode requerer mais largura de banda de rede...
 Supondo que P acessa uma réplica N vezes por segundo, e essa é atualizada M vezes por segundo. Se N
tracking img