No conhecimento existe sempre um sujeito cognoscente e um cognoscível

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1097 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Justifique a seguinte afirmação:

“ No conhecimento existe sempre um cognoscente e um cognoscível”
O estudo do conhecimento é a Gnoseologia (o conhecimento é aquilo que se sabe de algo ou alguém, estabelecendo um processo comunicativo).

“Todos os homens têm, por natureza, o desejo de conhecer”. Aristóteles
O conhecimento pode ser compreendido como um processo ou como um produto, pelo quepodemos olhar para o conhecimento como uma actividade intelectual através da qual é feita a apreensão de algo exterior à pessoa. Assim se compreende que no processo do conhecimento exista sempre um cognoscente e um cognoscível. O cognoscente é a consciência ou sujeito conhecedor, é aquele que possui consciência cognitiva, representando desta forma o antónimo de ignorância. O cognoscível é tudo oque é possível de conhecer, de compreender. O conhecimento reside assim, na mente do sujeito cognoscente e o cognoscente tem autonomia no processo de construção do seu conhecimento. O conhecimento é a acção ou resultado de cogitar, de reflectir; é o acto ou efeito de conseguir uma ideia ou noção de algo; é o acto de obter informação (resultado do processamento e organização de dados; representauma modificação quantitativa ou qualitativa no conhecimento do sistema -pessoa, animal ou máquina que a recebe) e as informações adquiridas constituem a base para a construção do conhecimento. Contudo o conhecimento distingue-se da mera informação, dado que este está sempre associado a uma intencionalidade, razão pela qual e paradoxalmente, o conhecimento pode ser uma informação, mas umainformação jamais se poderá constituir como objecto de conhecimento (para que haja conhecimento é necessário que se proceda ao tratamento de dados, de modo que estes sejam passíveis de se transformar em informação).

De facto, todos os organismos vivos são sistemas cognitivos, capazes de conhecerem o mundo no qual vivem, contudo nem todos os organismos vivos produzem conhecimento, ou seja, são capazes defazer uma referência à história utilizando a linguagem. A capacidade de comunicação e de uma forma particular da linguagem, constituem elementos importantes no processo do conhecimento, fazendo referência ao sujeito cognoscente e ao cognoscível. A linguagem é uma condição necessária para qualquer que seja o sistema de conhecimento - mito, religião, filosofia. Para a Filosofia, a necessidade dopensamento e de uma atitude filosófica, constituem os principais meios para construir o conhecimento. A Filosofia é o conhecimento produzido pelo homem a partir da reflexão em torno dos problemas que foram encontrados ao longo de sua existência. O problema filosófico caracteriza-se por algo que envolve a todos e que não tem resposta pronta e acabada, é necessário que procuremos uma resposta. Paraque uma reflexão seja filosófica esta precisa de ser baseada em questionamentos, argumentação e autonomia do sujeito. A função do sujeito é apreender o objecto e a do objecto é ser apreendida pelo sujeito Sujeito (cognoscente) e objecto (cognoscível), têm de ser transcendentes e heterogéneos, ou seja, as suas origens são diferentes e nenhum deles pode ocupar o lugar do outro, para que severifique a apreensão dos mesmos. O sujeito é um agente no processo do conhecimento Ao tratar do acto de conhecer como uma relação entre um sujeito (cognoscente) e o objecto (cognoscível), pretende-se uma metodologia que descreva a estrutura essencial do conhecimento em geral e não uma análise ou interpretação específica e particular do conhecimento. O conhecer é descrever o real como ele é. O dualismosujeito objecto pertencem à essência do conhecimento. A relação entre os dois elementos é, simultaneamente, uma correlação. No processo do conhecimento, o objecto não é modificado pelo sujeito, mas sim o sujeito pelo objecto O conhecimento depende do sujeito cognoscente e não o contrário, depende em primeira instância dos nossos sentidos e sem sentidos não há conhecimento, o que justifica a...
tracking img