Nivel de estresse num grupo de cuidadores

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1549 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Avaliação de nível de sobrecarga num grupo de cuidadores.
[pic]
Bertolini, S. Rosalina


Atualmente o crescimento da população com mais de 60 anos tem sido acentuada devido a queda da mortalidade, diminuição da fecundidade e aumento na expectativa de vida. Segundo Santana (2009), do ano de 1950 até 1998, houve um aumento de quase 8 milhões de pessoas idosas por ano.
Mesmo com todo avançoda medicina ainda não se conseguiu impedir o desenvolvimento de doenças ligadas ao envelhecimento. No Brasil, sugere-se que 85% dos idosos apresentam pelo menos uma doença crônica, e destes, no mínimo, 10% com comorbidades (Santos, Pavarini, 2010).
Após os 40 anos ocorre um declínio funcional que se acentua ao longo da vida e que pode ser influenciado por diversos fatores como físicos,orgânicos, genéticos, hábitos de vida, meio ambiente, condições educacionais e socioeconômicas e as relações familiares. (Simonetti, Ferreira, 2008).
É durante este processo de envelhecimento que podem ocorrer às doenças crônicas. Doença crônica é aquela definida como de longa duração ou permanente, a qual, por provocar uma queda no grau de autonomia devido à alterações patológicas, necessita de umtrabalho de reabilitação e períodos longos de controle e cuidados intensivos (Brito,2009).
No estudo de Santos e Pavarini (2010), estima-se que no Brasil 85% dos idosos apresentam pelo menos uma doença crônica e destes 10% com comorbidades. Das doenças crônicas não transmissíveis pode-se citar a demência que vem atingindo 47% dos idosos com idade mais de 85 anos. A doença de Alzheimer é a maisfreqüente e atinge de 8% a 15% da população com mais de 65 anos.
O aumento das doenças crônicas é preocupante, pois os idosos com demência são considerados indivíduos vulneráveis. A vulnerabilidade na velhice pode ser biológica, socioeconômica, psicológica ou resultado da interação destes aspectos.
O termo vulnerabilidade é entendido como o processo de risco na alteração no estado da saúde, devidoresultado dos recursos econômicos, sociais, psicológicos, familiar, cognitivo ou físico.
A vulnerabilidade social interage com a psicológica e caracteriza-se por uma mudança na saúde mental, risco de doença mental, perda de autonomia, de identidade e dignidade. A vulnerabilidade social também interage com a física e caracteriza-se pelo surgimento ou agravamento de doenças crônicas, de incapacidadefísica e psíquica.
Os principais determinantes de vulnerabilidade na velhice são: aposentadoria, redução de renda, discriminação etária, a idade e morar sozinho. Estes podem se refletir na exclusão social, pobreza, perda de autonomia, baixa qualidade de vida, e escassez de cuidados com a saúde.
Com a situação de cronicidade do estado de saúde aliada a maior expectativa de vida ocorre umaumento na demanda de cuidados com os idosos que são cada vez mais complexos.
Com a perda gradativa de autonomia e o conseqüente aumento de necessidades de cuidados e supervisão de terceiros maior é a necessidade de um cuidador (Cruz e Hamdan,2008). Pode-se definir o cuidador formal como a pessoa capacitada para auxiliar o idoso que apresenta limitações para realizar as atividades e tarefas da vidaquotidiana, fazendo elo entre o idoso, a família e serviços de saúde ou da comunidade, geralmente remunerado. Já o cuidador profissional é aquele que possui educação formal com diploma conferido por instituição de ensino reconhecida em organismos oficiais, e que presta assistência profissional ao idoso, família e comunidade. (Brasil, Presidência Social. Idosos: Problemas e cuidados básicos.Brasília: MPAS/SAS, 1999).
De acordo com o grau de autonomia que os idosos possuem, irão necessitar de maior ou menor atuação de um cuidador. Conforme é construída esta relação de dependência parcial ou total é que poderá gerar situações de estresse. O termo utilizado para descrever e avaliar o estresse do ato de cuidar é grau de sobrecarga impacto de interferência. (Simonetti e Ferrerira, 2008)....
tracking img