Nitche

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 247 (61562 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Acesse: www.irrestrito.com

ALÉM DO BEM E DO MAL ou
PRELÚDIO DE UMA FILOSOFIA DO FUTURO

1

Acesse: www.irrestrito.com

FRIEDRICH WILHELM NIETZSCHE

ALÉM DO BEM E DO MAL OU PRELÚDIO DE UMA FILOSOFIA DO FUTURO

Tradução: Márcio Pugliesi Da Universidade de São Paulo

2

Acesse: www.irrestrito.com

Do Original Alemão: JENSEITS VON GUT UND BÖSE

3

Acesse: www.irrestrito.com

NOTA PRELIMINARMuito se tem visto em termos de introdução e prefácios a obras de filosofia. Alguns tradutores, eivados de boas intenções, mas sem formação filosófica mínima, confundem filosofia com a explanação das biografias dos autores filosóficos e apenas nisso vêem utilidade. Como se o conceito de útil tivesse grande força filosófica! Como diz o próprio Nietzsche, há demasiadas profundidades atrás de um livro,cavernas que se pospõem aos planos frontais, um requinte em máscaras e subterfúgios — precisamente, a nosso ver, para apartar as aves domésticas dos altos vôos destinados às aves de rapina. Ouçamos o que diz Nietzsche a respeito deste seu livro em "Ecce Homo"; parte III, "Porque escrevo bons livros". I "As minhas finalidades para os anos seguintes estavam fixadas com a máxima precisão. Terminada aparte afirmativa de meu objetivo, surgia agora a meta negativa, quer na palavra, quer na ação: a inversão de todos os valores que tiveram curso e vez nesse período, a guerra suprema, a evocação de um dia decisivo. Neste período efetiva-se a busca de caracteres semelhantes ao meu, pesquisa lenta e demorada, de individualidades transbordantes de energia que pudessem ajudar-me no mister dedestruição. A partir de então, todas as minhas obras assemelham-se a anzóis: tenho a pretensão de entender melhor que qualquer outro dessas coisas relativas a caniços... Se a isca não foi abocanhada, a culpa não é minha. Não havia peixe...
4

Acesse: www.irrestrito.com

II Esta obra (l886) é, na essência, uma crítica da modernidade — não excluídas as ciências ditas modernas, as artes modernas e até apolítica moderna — indicando também um tipo oposto, muito mais que moderno, um tipo nobre, afirmativo. Neste sentido, o livro é uma "escola do cavalheiro", considerando-se esse conceito de modo mais intelectual e radical do que tem sido até agora. É necessário ter coragem no corpo, ainda que simplesmente para aceitar esta interpretação, é preciso desconhecer o medo. Todas as coisas de que se ufana nossaépoca são consideradas como contrárias a este tipo, quase "modos nocivos", por exemplo, o famoso "objetivismo", a "compaixão pelos sofredores", o "sentido histórico" com sua submissão ao gosto exótico, com sua banalidade diante dos petits laits, o "espírita científico". Considerando que este livro é posterior em publicação ao "Assim falava Zaratustra", talvez se chegue mesmo a determinar o regimedietético a que deve sua origem. Os olhos acostumados por um longo constrangimento a olhar agudamente para longe — Zaratustra vê mais longe que o Tzar — vê-se forçado a lançar uma vista de olhos aguda às coisas próximas, às circunvizinhas. Em todos os detalhes e sobretudo em termos formais verificar-se-á um idêntico e voluntário alheamento dos instintos que tornaram possível a criação do Zaratustra.Nota-se a figura da forma, das intenções, da arte de calar, a psicologia é tratada com dureza e crueldade, preconcebidas, não há, em todo o livro, uma única palavra de bondade... Repouso, que poderia adivinhar que tipo de repouso exige uma dissipação de vontade como a do "Zaratustra"? Teologicamente falando — escutai, não é fato comum que eu adote a voz do teólogo! — foi deus mesmo que, acabadoseu trabalho e assumida a forma de serpente pôs-se ao pé da ciência
5

Acesse: www.irrestrito.com

— assim descansou do cansaço de ser Deus. Fez bem... O diabo nada mais é que o ócio de deus a cada sete dias..." Seria preciso mais?

6

Acesse: www.irrestrito.com

PREFACIO

Supondo-se que a verdade seja feminina — e não é fundada a suspeita de que todos os filósofos, enquanto dogmáticos,...
tracking img