Nicolly

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1076 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Brasil que a gente vê nas festas populares
A cultura brasileira é privilegiada e muito rica, em cada estado predominam costumes diferentes isso se deve ao fato do país ter sofrido influência de diferentes povos, essa maravilhosa mistura cultural leva a festas coloridas e diferenciadas. A cultura de um povo é traduzida pela sua música, literatura, lendas, danças e festas. São uma forma depreservar a lembrança de seus locais de origem, os costumes trazidos por seus antepassados. No Brasil, a maioria das festas populares está relacionada à religião. Entretanto há outras festas que marcam a cultura brasileira e não estão relacionadas a religiosidade, como por exemplo, Reveillon, Boi Bumbá, etc.
Boi-Bumbá Entre os meses de junho e julho, o Maranhão celebra a festa popularmais antiga do estado. A festa do Bumba-meu-boi (ou Boi-Bumbá) acontece em todos os cantos da capital São Luís. A tradição de festejar o boi se mantém desde o século XVIII e, conta a lenda, começou quando o escravo Pai Francisco teve que ressuscitar o boi mais bonito que tinha sido morto por ele mesmo a fim de satisfazer o desejo de sua companheira, que estava grávida. A ressurreição viroubrincadeira, que virou festa, e foi durante muito tempo perseguida pela polícia, a mando da elite, já que era exclusiva dos negros. Hoje há liberdade para dançar, brincar e celebrar a história do país, ao som da velha congada africana.
Festa de Parintins Imagine um boi vermelho e um boi azul desfilando durante três dias em carros alegóricos dentro de um bumbódromo em formato de arena, sendoaplaudidos, subindo ao pódio e ganhando prêmios e fama. Desde 1965 é esse o ritual da segunda festa mais popular do Brasil: a Festa de Parintins, que existe desde 1913, quando se começou a divulgar a lenda do Boi-Bumbá. A cidade que dá nome ao evento é o palco da celebração popular, embalada pela toada, tocada por 400 músicos que resgatam nas letras as lendas da floresta amazônica. As estrelas dafesta são os bois Garantido (vermelho) e Caprichoso (azul), que disputam o posto de melhor boi de Parintins. Uma curiosidade: a caneta dos jurados é sempre verde, pra não influenciar o resultado.
Festa do Divino É bastante popular, tradicional e acontece há séculos no mundo inteiro. A festa católica foi trazida ao Brasil pelos jesuítas portugueses e é realizada no Domingo de Pentecostes,sempre cinquenta dias depois da Páscoa. A festa celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo através de novenas, procissões, leilões, shows de fogos de artifício e muita música folclórica, como congadas e moçambiques. De Norte a Sul do país cantadores visitam os fiéis em busca de donativos, enquanto os “membros da corte” – caracterizados, os representantes são escolhidosdentro da comunidade ao longo do ano – desfilam nas procissões ao lado das crianças que carregam o estandarte do Divino. Cada lugar tem seu modo particular de celebrar, mas sempre pautada na origem da celebração. São Luís do Maranhão, por exemplo, dedica a festa às mulheres negras das religiões afro-brasileiras, ao passo que Tietê, em São Paulo, oferece a festa ao próprio Divino Espírito Santo porter livrado a cidade da epidemia de maleita, por volta de 1830.
Cavalhada A disputa entre cristãos e mouros perdura até hoje em forma de festa. As lutas na Península Ibérica entre Carlos Magno e os mouros, além dos tradicionais torneios medievais europeus são representados em uma manifestação folclórica que sempre termina com a vitória dos cristãos. A festa é tipicamente alagoana, masoutros estados também a celebram em datas diversas. Em Pirenópolis, Goiás, a festa começa na segunda-feira, logo após o Domingo de Pentecostes. Em Campos, no Rio de Janeiro, o dia de festa é 15 de janeiro, junto com o padroeiro Santo Amaro. A celebração segue por três dias e é organizada separando os participantes em dois times: os doze cavaleiros azuis representam os cristãos, enquanto outros...
tracking img