Neurociencias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6385 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução ao estudo das relações entre o sistema nervoso e o cérebro e comportamento
Subsídios históricos

• Fisiologia dos nervos (1800-1850)
– Nervos sensoriais e motores (Lei de Bell-Magendie)
– Acção reflexa
– A natureza eléctrica do impulso nervoso
– Velocidade e condução do impulso nervoso
• Velocidade (Helmholtz; 1850)
• Duração
• Fase refractária
• Princípio de activaçãotudo-ou-nada
• Frenologia
– Gall: fisionomia e craniologia
– Spurzheim: frenologia

1. Forma do cérebro determina a forma do crânio
2. A mente pode ser dividida num número de faculdades ou funções
3. Faculdades mentais têm diferentes localizações cerebrais e o tamanho da localização está correlacionado com o excesso ou défice da respectiva faculdades

• Fisiologia cerebral (1800-1870)
– Orescaldo da Frenologia
– Rolando e o exame post-mortem
– Flourens e o estudo experimental do cérebro
• Produção de lesões e injecção de ubstâncias psicoactivas
• A unidade funcional e recuperação do cerebrum
– Broca
• Centro da fala no hemisfério esquerdo
• Estudo de lesões

• Fisiologia cerebral (1800-1870)

– Fritsch and Hitzig
• Estimulação eléctrica do córtice e os centros motores esensoriais
– Hughlings-Jackson e a organização hierárquica
• Espinal medula, tronco cerebral, protencéfalo
– Histologia: desenvolvimento da microscopia
• Golgi e a tese reticularista
• Cajal e a tese neuronista

• Emergência da Psicologia como ciência
– Psicofísica (Fechner)
– Psicologia (Wundt)
• Física, fisiologia e filosofia

–Behaviorismo
• Reflexologia (Pavlov)
• Behaviorismoclássico (Watson)
• Neo-behaviorismo (Hull)
• Behaviorismo radical (Skinner)

O problema Mente/Corpo
• Dualismo
– Interaccionismo
– Paralelismo
– Epifenomenalismo
– Duplo aspecto
• Materialismo (identidade)
– Eliminativo
– Não eliminativo

Psicologia, Neurociências e Filosofia da Mente
• Perspectiva baseada na linguagem
– Computacionalismo ( Revolução Cognitiva e o Cognitivismo)
•Perspectiva baseada no cérebro
– (Neo-)Conexionismo
– Dinamicismo
• Computacionalismo
– Funcionalismo
– Identidade de token e realizabilidade múltipla
– Ciências especiais
– Representação e Computação simbólica (em série)
• Máquinas de Turing
• Sistemas físicos de símbolos
– Inteligência Artificial (IA) Forte como modelo para a Psicologia
• Conexionismo
– Representação distribuída ecomputação em paralelo
– Eliminativismo; neurofilosofia
• Dinamicismo
– Inteligência sem representação
• Brooks e os mobots
– Teoria dos sistemas dinâmicos
• Regulador de Watt
• Não há representação

– Trajectória do sistema num espaço de estados ao longo do tempo
– Estados para os quais os sistemas tendem são atractores
– Formalismo geral para descrever sistemas complexos

•Computacionalismo
– Cognição pode ser implementada em qualquer meio computacional
– Cérebro é irrelevante para a explicação psicológica
• Conexionismo
– Cognição apenas pode ser implementada em redes neuronais
– Redes neuronais artificiais são modelos simplificados de componentes do sistema nervoso
• Dinamicismo
– Cognição é adaptação e interacção com o ambiente
– Tudo (corpo, mente, mundo) é relevantepara a explicação psicológica (será verdadeiramente uma explicação?)

O futuro da Psicologia e Neurociências

• Anos 1990: a década do cérebro
• O paradoxo da Neurociência Cognitiva
– Psicologia como ciência especial separada necessariamente das neurociências? (Fodor)
– Psicologia destinada necessariamente a ser substituída pelas neurociências? (Churchlands)
– No entanto, o campo continuaa desenvolver-se: Neurociência Afectiva e Social
Mas estará a desenvolver-se de forma saudável?

Neurónio e células da glia

Transmissão de informação no
Sistema Nervoso
Neurónio
• Unidade do sistema nervoso

• Principais componentes:
– Dendrites
– Corpo celular
• Núcleo
– Axónio

O neurónio é a célula do sistema nervoso responsável pela condução do impulso nervoso. Há cerca de...
tracking img