Negrinha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2143 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Negrinha
RESUMO: Este artigo tem como objetivo analisar os personagens, o narrador e o cenário social da época a partir do conto escolhido de Monteiro Lobato. O conto Negrinha é a principal obra analisada neste trabalho. Quanto à questão do preconceito, procuramos identificar de onde parte, o racismo visto na obra. Essa busca será feita minuciosamente procurando identificar o posicionamento donarrador favorável ou não quanto aos personagens.

Palavras-Chave: Personagens. Narrador. Preconceito. Cenário social.

1. INTRODUÇÃO
Esse trabalho tem como foco identificar a figura do negro na sociedade da época, de que modo os personagens desse conto se posicionam e como o narrador age diante do transcorrer dos fatos.
Os objetivos deste trabalho e analisar de forma clara o preconceito, ea autoridade exposta no conto.
Para que possamos realizar o trabalho com sucesso será utilizada a pesquisa bibliográfica, através de livros, artigos científicos, revistas acadêmicas, dentre outros.
A pesquisa seguirá com a leitura da obra estudada, para analisar e levantar trechos específicos em relação ao racismo ou ao não racismo.
Temos o intuito de trazer ao leitor o conhecimento de taistrechos e passagens do conto Negrinha onde ocorrem os possíveis relatos de racismo. Mostrar com detalhes os personagens existentes e como eles são tratados pelo narrador.
1.1 Bibliografia de Monteiro Lobato
José Bento Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, São Paulo em 1982, e faleceu em 1948. Foi promotor e fazendeiro no interior de São Paulo. Grande defensor dos interesses nacionais, moveucampanhas em favor da exploração do petróleo e ferro em nosso território nacional por empresas nacionais, fundou editoras, sendo mesmo até preso por suas ideias. Escreveu Urupês (1918), Cidades Mortas (1919), Negrinha (1920), Onda Verde (1921), além dos livros de literatura infantil, ambientados no Sítio do Pica-Pau Amarelo e que fizeram dele um dos autores mais lidos e queridos das nossas letras.(BEZARIAS, 2010, p.85)
1.1.2 Pré-Modernismo
O Pré-Modernismo não pode ser considerado uma escola literária, mas sim um período literário de transição do Realismo/Naturalismo para o Modernismo. De caráter inovador, a maioria de seus membros não se enquadra como Modernistas por não terem sobrevivido o suficiente para participar ou terem criticado o movimento. (Algo sobre)

2. NEGRINHA
O contoNegrinha conta a história de uma menina de sete anos, filha de uma ex-escrava que ficou órfã, e foi criada por Dona Inácia, a patroa de sua mãe, uma senhora viúva e sem paciência com crianças. No conto, a Negrinha é apresentada assim pelo narrador:
Negrinha era uma pobre órfã de sete anos. Preta? Não; fusca, mulatinha escura, de cabelos ruços e olhos assustados. Nascera na senzala, de mãe escrava, eseus primeiros anos viveram-os pelos cantos escuros da cozinha, sobre velha esteira e trapos imundos. Sempre escondida, que a patroa não gostava de criança. (p.3)
Já a soberana foi aduzida de forma irônica:
Excelente senhora, a patroa. Gorda, rica, dona do mundo, amimada dos padres, com lugar certo na igreja e camarote de luxo reservado no céu. Entaladas as banhas no trono (uma cadeira de balançona sala de jantar), ali bordava, recebia as amigas e o vigário, dando audiências, discutindo o tempo. Uma virtuosa senhora em suma – “dama de grandes virtudes apostólicas, esteio da religião e da moral”, dizia o reverendo. (p. 3)
Dona Inácia também fazia parte daqueles indivíduos que mesmo depois da abolição dos escravos gostavam de bater em seus negros. Esses trechos demonstram bem isso:
Masnão admitia choro de criança, Ai! Punha-lhe os nervos em carne viva. Viúva sem filhos, não a calejara o choro da carne de sua carne, e por isso não suportava o choro da carne alheia. Assim, mal vagia, longe, na cozinha, a triste criança, gritava logo nervosa:
--- Quem é a peste que está chorando aí?
Quem havia de ser? A pia de lavar pratos? O pilão? O forno? A mãe da criminosa abafava a...
tracking img