Nbr14280

INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES Quando um acidente ocorre, seja grave ou não, os membros da CIPA devem investigá-lo profundamente, com o objetivo de agir eficazmente no sentido de evitar a sua repetição, itens. 5.16, L e 5.27, B da NR05. Faz-se necessário lembrar que a finalidade da investigação não é a de procurar um culpado ou um responsável, mas encontrar a causas que contribuíram direta ouindiretamente para a ocorrência do acidente. O local da ocorrência deve permanecer sem alteração, para que as condições do momento do acidente sejam perfeitamente identificada pela comissão encarregada da investigação do mesmo. Essa comissão deverá ser nomeada pelo presidente da CIPA. Até a chegada da comissão, o encarregado deve iniciar a coleta de dados que servirão como ponto de partida para um exameminucioso. Como o roteiro básico na investigação, pode-se utilizar as perguntas seguintes: a) O que fazia o trabalhador no momento imediatamente anterior à ocorrência? b) Como aconteceu? c) Quais foram as conseqüências? d) Quais as causas que contribuíram direta e indiretamente para a ocorrência do acidente? e) Quando ocorreu? (data e hora) f) Onde ocorreu? (especificar o setor ou seção) g) Quantotempo de experiência na função tinha o acidentado? h) Quanto tempo está na empresa? Na medida do possível, o acidentado deve ser envolvido na investigação do acidente. Agente da lesão Em uma investigação, depois de identificada a parte do corpo lesada, procura-se conhecer aquilo que em contato com a pessoa provocou a lesão, isto é, busca-se determinar o agente ou fonte da lesão, Natureza da lesãoNo relatório de acidente deve constar o tipo de lesão ocorrida. As lesões que mais acontecem são: contusão, entorse, luxação, fratura, ferimento, queimadura. Causa e efeitos Na investigação do acidente podemos utilizar um instrumento de analise chamado Mapa de Ishikawa mais popularmente conhecido como “espinha de peixe” ou diagrama de causa e efeito: CONDIÇÃO INSEGURA Piso irregular EPI danificadoFios descobertos Ferramenta inadequada FALHA MECÂNICA Maquina vibrando Falha de proteção no cabeçote ACIDENTE Não uso EPI Improvisação de ferramenta ATO INSEGURO

Desvio da atenção Falha da supervisão FALHA HUMANA

A conclusão da causa deve ser observado de forma concomitante possíveis causas de acordo com o conhecido 6Ms, conforme exemplo abaixo: MATERIAIS: Contaminados, misturado,características físico-químicas inadequadas, baixo padrão de qualidade, não disponibilidade no estoque, fornecedor único ou não compromissado, etc; MÉTODO: Seqüência de operação incorreta, deficiência de metodologia, falta de procedimento padrão, falta de procedimento operacionais, falta de técnica no processo, etc;

MEDIDAS: Instrumentos de medição inadequados, defeituosos, inspeção não-executada, faltade sistema de aferição, etc; MÃO-DE-OBRA: Falta de operador, treinamento, falta de habilitação, de capacete, operador novo na função, etc; MEIO AMBIENTE: Neblina, chuva, poeira, ruído, calor, frio, lay-out inadequado, etc; MÁQUINAS: Mudança de equipamento, manutenção inadequada, equipamento defeituoso ou inexistente, falta de manutenção de utilização, etc. Ao estudo dos acidentes está ligada anecessidade da emissão de documentos que descrevem o acidente e suas causas. A elaboração de estatísticas, gráficos e planilhas é feita com os dados coletados. Para tanto, existe uma NBR aprovada pela ABNT, de caráter voluntário, e fundamentada no consenso da sociedade que estabelece padrões e medidas. Classificação dos acidentes 1- Acidente sem afastamento: É o acidente em que o acidentado podeexercer sua função normalmente, no mesmo dia do acidente ou no dia seguinte, no horário regulamentar. Portanto, não entra nos cálculos das taxas de freqüência e gravidade. 2- Acidente com afastamento: É o acidente que provoca a incapacidade temporária, incapacidade permanente ou morte do acidentado. 2.1- Incapacidade temporária: É a perda total da capacidade de trabalho por um período limitado de...
tracking img