Nada

COSIF
1. No contexto da apropriação contábil,o que você entende por data de aniversário?

R - Data do vencimento em qualquer mês do título ou obrigação.

2. A instituição financeira podecriar subtítulos contábeis de uso interno a seu livre arbítrio?

R- Sim, desde que seja convertido ao sistema padronizado do COSIF.

3. O último dia útil do mês de foi dia 29. Deve serconsiderado este dia para efeito de publicação do balancete?

R- Não, pois para efeito de elaboração de balancetes as receitas e despesas devem ser computadas até o último dia do mês ou semestre civil,independentemente de ser dia útil.

4. O tratamento tributário divergente pode influir na contabilização pela instituição financeira?

R- A forma de classificação contábil não altera de formaalguma suas características para efeitos fiscais e tributários que se regem por regulamentação própria.

5. A existência de título contábil autoriza a prática de modalidade de operação aliprevista?

R- A existência de títulos contábeis não pressupõe permissão para a prática de operações ou serviços vedados por Lei, regulamento ou ato administrativo, ou dependente de prévia autorização dobanco. Deve-se consignar ainda que os títulos contábeis são autorizados por tipo de instituição segundo seu atributo.

6. As empresas em intervenção estão sujeitas ao Cosif? E as em liquidaçãoextrajudicial?
R- Sim,o COSIF é de uso obrigatório para essas empresas.

7. Quem detém autoridade para expedir normas de contabilidade às instituições financeiras?

R – É de competência doconselho monetário nacional a expedição de normas de contabilidade para as instituições financeiras, que delegou ao Banco Central Brasil a responsabilidade pela edição de normas contábeis.

8. Qual adiferença de tratamento contábil das Rendas a Apropriar de operações ativas, com taxas prefixadas e pós fixadas?

R- No caso das operações com taxas prefixadas, é admitida a contabilização de duas...
tracking img