Nada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3187 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
artigo _ Déborah Aparecida Pagan

1. A GESTÃO DEMOCRATICA E O PROJETO POLITICO PEDAGOGICO: UMA RELAÇÃO INDISSOCIÁVEL RUMO AO SUCESSO

A gestão democrática, é concebida como uma pratica participada, uma vez que “gestão é administração, é tomada de decisão, é direção. Relaciona-se com a atividade de impulsionar uma organização a atingir seus objetivos, cumprir sua função, desempenhar seupapel. (FERREIRA, 2006, p. 306).

Sendo assim, a gestão democrática implica na reflexão dos problemas enfrentados no cotidiano escolar.
Essa prática é complexa e visa o desenvolvimento do trabalho administrativo e pedagógico sob uma prática onde todos participam.
Sob a perspectiva do conceito de gestão, como organização e administração, acredita-se que a gestão democrática e o Projeto PolíticoPedagógico são temáticas distintas, porém, indissociáveis.
Não se pode elaborar um projeto político pedagógico sem a efetivação de uma gestão democrática, pois é por meio desta gestão que se constrói um projeto participativo.
Tal construção ocorre através da organização escolar, pelo trabalho diariamente realizado por cada membro da comunidade escolar, levando em consideração os aspectos:espaço, formação, tempo, legislação, administração, políticas educacionais, recursos financeiros e humanos.
O trabalho diário do âmbito escolar, a falta de funcionários, e a cultura do individualismo, dentre outros, denotam que é necessário criar um espaço participativo, para revitalizar assim os espaços já existente.
Sobre a gestão democrática, FERREIRA (2006) acredita que ela se faz necessária napratica quando:

[...] se tomam decisões sobre todo o projeto político pedagógico, sobre as finalidades e objetivos do planejamento dos cursos, das disciplinas, dos planos de estudos, do elenco disciplinar e os respectivos conteúdos, sobre as atividades dos professores e dos alunos necessários para a sua consecução, sobre os ambientes de aprendizagem, recursos humanos, físicos e financeirosnecessários, os tipos, modos e procedimentos de avaliação e o tempo para sua realização. É quando se organiza e se administra coletivamente todo esse processo [...] (p.310).

Nesta perspectiva, uma das problemáticas apontadas elas unidades escolares é a sua organização invariável destituída de espaço coletivo e democrática.
Por este motivo, é necessário rever a organização para permitir a prática daparticipação e da democracia.
Assim, as escolas devem mudar sua organização de trabalho, seu espaço de ação, para a construção de um Projeto Político Pedagógico.
No entanto há a indagação constante: Como mudar a organização do trabalho na escola?
Inicialmente, deve-se refletir sobre os problemas que dificultam a gestão democrática, bem como as normas do sistema, a legislação vigente e aspolíticas educacionais. Desta forma, é necessário analisar em um todo, para assim, todos tomarem as decisões que favorecem o desenvolvimento da escola e o sucesso das práticas pedagógicas e do aluno.

2.1 Uma perspectiva Histórica: As possíveis origens da Gestão democrática.

As variações existentes no âmbito escolar da atualidade, tem suas origens em um longo processo que iniciou-se antes dosanos 90, envolvendo assim, elementos econômicos políticos e sociais.
As diretrizes educacionais estão associados a uma política educacional e dentro da sociedade, trás contradições, além das lutas pela superação do poder hegemônico e das classes sociais.
Nesta perspectiva, a sociedade, uma vez capitalista, sempre estará no controle, visando dessa forma, apenas, melhorias que favoreçam osindivíduos dotados de dinheiro.
Segundo NAGEL (2001, p. 101) discutir as políticas educacionais “(...) implica, na verdade, em trazer informações sobre o passado (organização do capital) e, com elas, cotejar a forma de ser do presente (organização do mesmo sistema produtivo)”.
Assim, existe a necessidade de refletir sobre o passado e criar no futuro.
Ainda, segundo a autora (ibidem) “(...)não é...
tracking img