Nível de satisfaçao do cliente submetido à cirurgia bariátrica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2277 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
NÍVEL DE SATISFAÇAO DO CLIENTE SUBMETIDO À CIRURGIA BARIÁTRICA
Santos, A M dos1; Santiago, M P²; Toledo Junior, J A³; Chagas, L R4, Giaretta, V M A5.
Universidade do Vale do Paraíba/ Faculdade de Ciências da Saúde, Av. Shishima Hifumi, 2911,
Urbanova-São José dos campos-SP – CEP 12244-000
joseadelcio@yahoo.com.br, Mesquitahh@hotmail.com,

Resumo- A obesidade é uma doença metabólica crônicacaracterizada pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo no organismo. Sua prevalência vem crescendo na últimas décadas. Tendo em vista o índice de mortalidade por obesidade mórbida, a partir de 1999 o Sistema Único de Saúde (SUS) incluiu a gastroplastia como procedimento coberto, mediante consultoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica. Este trabalho tem como objetivo traçar o perfildos voluntários submetidos à cirurgia bariátrica e avaliar o seu nível de satisfação após a cirurgia. Trata-se de um estudo QualiQuantitativo com abordagem descritiva, onde participaram 7 voluntárias submetidas a cirurgia bariátrica ( técnica Capella), entre 27 e 49 anos, com IMC entre 40,0 e 45,4. os dados foram obtidos através de um formulário divididos em 2 partes, onde a 1 contempla os dadosreferente a identificação e a 2 contêm perguntas abertas e fechadas relacionada a cirurgia e a satisfação do cliente no pós cirúrgico. Concluímos que elas estão satisfeitas, ou seja, suas expectativas foram alcançadas.

Palavras-chave: Cirurgia Bariátrica, Obesidade Enfermagem.
Área do Conhecimento: Ciências da saúde-Enfermagem

Introdução
A obesidade é uma doença metabólica crônicacaracterizada pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo no organismo. Sua prevalência vem crescendo nas últimas décadas, sendo assim considerada, um dos principais problemas de saúde da sociedade moderna. Considera-se obesidade quando, em homens, há mais do que 20% de gordura em sua composição corporal e, em mulheres, mais do que 30% (SEGAL, FANDINO, 2002).
Garrido, (2003) relata que a maioria dosestudos estão em consonância com a classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS) na utilização do Índice de Massa Corporal (IMC) para cálculo da obesidade, onde divide-se o peso corporal, em quilogramas, pelo quadrado da altura, em metros quadrados e, no risco de mortalidade associada, assim, considera-se obesidade quando o IMC encontra-se acima de 30kg/m². Quanto à gravidade, a OMS defineobesidade grau I quando o IMC situa-se entre 30 e 34,9 kg/m², obesidade grau II quando IMC está entre 35 e 39,9kg/m² e, por fim, obesidade grau III também denominada obesidade mórbida quando o IMC ultrapassa 40kg/m² (GARRIDO, 2003).
A obesidade mórbida é considerada uma doença com alto grau de mortalidade no mundo. Na América Latina é provável que 200 mil pessoas morram anualmente em decorrência dasco-morbidades relacionadas com a obesidade como hipertensão arterial, diabete tipo II, dislipidemia, apnéia do sono, doenças cardiovasculares, artropatias, colecistopatias, câncer, entre outras (GARRIDO, 2003).
Tendo em vista o índice de mortalidade por obesidade mórbida, a partir de 1999 o Brasil deu um grande passo em incluir a gastroplastia como procedimento coberto pelo Sistema Único deSaúde (SUS) mediante consultoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica (GARRIDO, 2003).
A obesidade é uma doença crônica relacionada a diversos fatores, envolvendo vários profissionais e práticas para o seu tratamento, como orientação nutricional, uso de fármacos anti-obesidade e prática de exercícios físicos. Entretanto, encontrar-se pacientes que não respondem a estas manobrasterapêuticas, ou seja, são insatisfatórios principalmente em caso de obesidade grau III que recuperam seu peso pré-tratamento em um curto espaço de tempo, necessitando assim de uma intervenção mais eficaz. A técnica de cirurgia bariátrica vem sendo uma conduta clinica empregada de grande auxilio nesses casos de obesidade (Fandiño; Benchimol; Coutinho; Appolinário, 2004).
A palavra bariátrica vem do latim...